Pin It button on image hover

Pão de Kamut com Massa Lêveda

Quem conhece o meu blog, sabe que adoro a diversidade no que toca à alimentação. Não sou radical, nem de extremos e adoro de tudo um pouco e sempre de modo equilibrado. Com 4 filhos, todos eles com gostos diferentes, tenho vindo aos poucos a melhorar a sua alimentação porque acima de tudo me preocupo com a sua saúde mas acredito que tudo faz parte e um pouco de carne, peixe, legumes e um docinho de vez em quando, não faz mal a ninguém e é na variedade que devemos sobretudo apostar. Uns dias pratos de carne ou peixe, noutros vingo-me nos pratos vegetarianos e até nos doces, vario entre os mais caloricos e os mais saudáveis.
E vocês, como é em vossa casa? Deixem aqui nos comentários, a vossa opinião sobre este tema.
Gostava muito de saber...

Ora se ontem trouxe um doce bem calórico, afinal era dia de aniversário de um dos filhotes (e o mais guloso de todos), hoje trago-vos um pão bem saudável, de aspecto rústico, cheio de sabor e com uma textura hummm, maravilhosa.
Um pãp para preparar uns dias antes e para fazer com calma mas valeu bem a pena pois adorei tudo nele e a farinha de Kamut que utilizei da Myprotein surpreendeu-me. É mais doce do que o trigo comum mas com mais proteínas e com mais lipídios e aminoácidos essenciais.
Passem pelo site e saibam mais sobre este e outros produtos de origem orgânica.



400 g de farinha de Kamut 
100 g de farinha de trigo integral
150 g de massa lêveda
Myprotein
15 g de linhaça
400 g de água
1 c. de sopa, de azeite virgem extra
10 g de sal



Uns dias antes, comece a fazer a massa lêveda:
Dia 1
200 g de farinha (de preferência orgânica, integral, trigo, centeio, espelta)
100 g de água, mineral de preferência
1 colher de chá de mel
Dia 3 
200 g de farinha
100 g de água

Dia 1: Coloque a farinha, a água morna e o mel numa tigela e amasse até obter uma bola lisa. Coloque numa tigela ou frasco, coberto com um pano de algodão húmido por 48 horas e em local à temperatura de 18/25 ° C.
Dia 3: Após as 48 horas a massa vai parecer mole e quase líquida. Junte mais 200 g de farinha e 100 g de água. Amasse de novo e forme novamente uma bola. Deixar fermentar novamente mais 48 horas e seguindo as regras do primeiro passo.



No dia de fazer o pão, aqueça ligeiramente o azeite juntamente com umas folhinhas de tomilho para o aromatizar. Reserve.
Coloque as farinhas para a tigela da batedeira. Adicione o azeite morno e misturar tudo com o acessório da pá. Quando toda a farinha for absorvida, adicione um pitada de sal e mudar para o acessório de gancho. Sovar por aproximadamente 10 minutos ou até a massa ficar lisa e macia.
Cubra a tigela com película aderente e deixe a massa descansar por 10 minutos.
Transfira a massa para a bancada levemente enfarinhada. Amasse bem e dê a forma de um quadrado. Vá dobrando como se fosse um envelope e assim sucessivamente. Coloque  a massa de novo na tigela, tape com película aderente  e deixe a massa crescer por 3/4 horas ou até dobrar de volume.
Repita o método de estender e dobrar e deixe descansar novamente, agora por apenas 1 hora.
Amasse e dê a forma de bola ou façam como eu fiz, dei a forma de rolo, unindo depois as pontas.
Coloque o pão no tabuleiro do forno, sobre uma folha de papel vegetal ou tapete de silicone, polvilhe-o com farinha, cubra e deixe a crescer por cerca de 1 hora.
Pré-aqueça o forno a 250 ° C, Coloque dentro uma tigela com água fria.
Leve o pão a assar e, após os primeiros 15 minutos, reduza o calor para os 200 ° C, e após 10 minutos para os 180 ° C. 
Ao fim de 15 minutos deve estar pronto mas depende se gostam mais ou menos cozido. 
Desligue e deixe o pão ainda lá dentro mais uns minutos, com a porta do forno entreaberta.


Chocolate- um alimento dos "deuses" e "O BOLO DE CHOCOLATE"


O Chocolate é de facto um alimento dos "deuses" e ninguém o pode negar, pois não?
E quando à uns dias a ACHOC me desafiou para partilhar uma receita de chocolate, nem pensei duas vezes. Logo eu, uma fã incondicional, se bem que de forma moderada, deste delicioso ingrediente cheio de benefícios, tanto para a nossa saúde fisica como para a nossa mente...

Fiquem aqui com algumas curiosidades: 
O seu cultivo já era feito pelo povo Maia, que vivia na Península de Yucatan, área tropical na actual zona sul mexicana, no mesmo local onde inicialmente os cacaueiros se desenvolviam de forma selvagem.
Devido à importância material que este produto começou a ter nas trocas comerciais, depressa começou a ser plantado de forma ordenada, sendo conhecidas nesta região, aquelas que foram consideradas, as primeiras plantações de cacau.
A origem da palavra "chocolate" ficou viva pela lenda e o nome do deus "Quetzalcoatl", como sendo quem transmitiu aos homens este alimento divino, que embora se referisse ser reservado às altas hierarquias dominantes, também se consumia em momentos especiais e festividades religiosas.
Era inicialmente tomado como bebida, apelidada de xocolatl – de significado etimológico “água amarga”, à qual se atribuía o mérito de ser especialmente nutritiva, conferindo grande energia e vitalidade, nos mais diversos sentidos.

Conheçam agora, alguns dos muitos benefícios do chocolate:
O que salta mais à vista é o prazer de comer este alimento e que se deve ao prazer agradável do seu aroma estimulante, e sem dúvida – ao triptofano existente no chocolate, que aumenta a produção de serotonina, um neurotransmissor, ligada à sensação de prazer, que por sua vez desencadeia sensações aliadas ao bem-estar natural de cada indivíduo. Contribui também para uma maior vitalidade...



Mas o chocolate é, para além de viciante e delicioso, um alimento natural, altamente nutritivo:

Rico em polifenóis, compostos que contribuem para prevenir a oxidação do colesterol, e assim associados à prevenção de problemas cardiovasculares e estimulam as defesas do organismo. Por conter bioflavonóides o cacau tem características antioxidantes, com acção anti-inflamatória e rejuvenescedora.
Contém vitamina B1 (tiamina) e ácido fólico, nutrientes indispensáveis e reguladores do metabolismo. sendo também rico em minerais como o potássio, o fósforo e o magnésio.
O chocolate de leite, contribui ainda para a melhoria dos níveis de cálcio.

Fonte http://www.achoc.pt 


E agora vamos a uma receita especial pois, para o aniversário do meu filho H. escolhi precisamente "O Bolo de Chocolate", o seu preferido, denso e com todo o sabor a este maravilhoso ingrediente.
Anotem a receita, pois tenho a certeza que o vão querer fazer também, de tão bom que é:




1 + 3/4 cháv. de farinha
2 cháv. de açúcar;
3 c. de sopa de cacau em pó, de boa qualidade
100 g de chocolate de culinária
2 c. de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de fermento em pó
1 pitada de sal
1 iogurte grego
1/2 cháv. de óleo
2 ovos
1 colher de chá de extracto de baunilha
50 ml de café bem forte


Cobertura:
1 lata pequena de leite condensado
100 ml. de natas
2 colheres de sopa de manteiga
5 c. de sopa de chocolate em pó
5 quadradinhos de chocolate (70% de cacau)

Comece por fazer a cobertura:
Leve ao lume todos os ingredientes e vá mexendo sempre até engrossar. Reserve.



Pré- aqueça o forno a 170º C.
Derreta o chocolate em banho-maria ou no microondas.
Numa tigela grande, misture os ovos, o açúcar, o óleo e o extracto de baunilha. Peneire a farinha, com o fermento,o bicarbonato de sódio e o cacau e junte à mistura de ovos. Bata bem e adicione o iogurte, o café e o chocolate derretido. Mexa até incorporar tudo muito bem.Deite a massa na forma previamente untada e enfarinhada, e leve ao forno por 40 minutos, ou até que ao enfiar um palito no centro ele saia limpo.
Retire e assim que arrefecer por completo cubra com o creme de chocolate e decore a gosto.


Obrigada à ACHOC por este desafio e iniciativa e quanto a vós, espero que tenho gostado deste post tão guloso e com o ingrediente digno... "dos deuses".

Bôla Leve de Carnes com Pimentos e Oregãos


Tinha uns enchidos a precisar de serem gastos mas era principalmente a vontade de comer algo simples, leve e fofo, entre refeições, que fez com que transformasse tudo isso, numa bela bôla de carne.
Faz-se em três tempos e depois de uma sopinha ou para ter como petisco a meio da tarde, hummm ela vai ser perfeita e vai saber tão bem que nem imaginam...






























500 g de farinha
1/2 saqueta de fermento (usei da Fermipan)
4 ovos
300 ml. de leite
100 ml. de óleo
50 ml. de azeite
1 pitada de sal
100 g de chourição
200 g. de bacon
200 g. de presunto
1 farinheira
Pimentos Assados em tiras
Oregãos

Aqueça o forno à temperatura de 180º C.
Corte as carnes em pedaços ou rodelas, reserve.

Na bimby:
Aspecto antes de ir ao forno
Coloque no copo os ovos, o leite, o óleo, o azeite e programe 2 min/Temp.37/Vel.2.
De seguida, acrescente a farinha, o fermento e tempere de sal.
Programar 10 seg/Vel. 6.
Acrescente agora as carnes e as tiras de pimento e envolva tudo muito bem. 

Modo Tradicional
Aqueça o leite para que fique morno e junte depois os ovos, o sal, o leite, o óleo e azeite e bata bem.
Acrescente depois a farinha, o fermento, tempere de sal e bata bem por uns minutos. Junte agora as carnes e as tiras de pimento e envolva na massa.


Deite a massa num tabuleiro previamente untado com margarina e enfarinhado.
Polvilhe com os oregãos e leve ao forno, por cerca de 25/30 minutos.




Salada de Cenoura

Salada ou coentrada, deixo ao vosso critério o nome mas uma coisa é certa:é um acompanhamento delicioso e simples de preparar, ora vejam:





4 cenouras
1 ramo de coentros
3 dentes de alho
Azeite Virgem Extra da Adega de Borba
Vinagre q.b.
1 pitada de sal

Coza ligeiramente as cenouras. Escorra-as bem e corte-as em rodelas, reserve.
Numa tigela, coloque o azeite, o sal, o vinagre e os dentes de alhos picadinhos.
Lave bem e escorra os coentros e pique-os também para a tigela. Envolver tudo.
Antes de servir, regue as cenouras com este molho.


Taça  Oficina da Formiga