Pin It button on image hover

Frango à Oriental

Mais uma proposta para responder ao desafio proposto pela Calvé, o de executar duas receitas com este guloso Ketchup.

“O Ketchup Calvé utiliza tomate verdadeiro, que é cultivado de forma sustentável, e é feito sem corantes, nem conservantes, sendo a sua cor 100% natural, proveniente do licopeno do tomate. Com apenas 15 calorias por colher de sopa e sem adicionar gordura, o Ketchup Calvé pode fazer parte de uma alimentação equilibrada, por ser feito à base de tomate e especiarias.”

Esta é então, a segunda sugestão depois desta que vos apresentei anteriormente.








4 peitos de frango, cortados em pedaços
Amido de milho q.b.
2 colheres de sopa de óleo
1 pimentão vermelho, assado e em tiras (eu usei pimentos assados de conserva)
1 pimento verde pequeno, em tiras
1 cebola, cortada em quartos
150 g de cogumelos laminados






Molho:
¾ cháv. de açúcar
½ cháv. de vinagre de cidra
2 c. de sopa, de molho de soja
1 c. de chá, de alho em pó
Sal q.b.
¼ cháv. de ketchup Calvé
1 c. de sopa de amido de milho + 1 colher de sopa de água fria







Passe os pedaços de frango pelo amido. Reserve.
Prepare agora o molho:
Numa panela coloque o açúcar, o vinagre, o molho de soja, o alho em pó, sal e o ketchup Calvé. Mexa e deixe ferver.
Numa outra tigela, misture o amido de milho com a colher de sopa de água fria e mexa para dissolver. Adicione ao molho e mexa até engrossar, reduzindo o lume. Retire.
Envolva agora os pedaços de frango com este molho (reserve algum para servir à parte, no final).
Numa frigideira com um fio de azeite, coloque o frango. Refogue em lume médio por cerca de 5 minutos. Adicionar os cogumelos, o pimento verde e o pimento vermelho assado, assim como a cebola.
Continue a refogar em lume médio, até que o frango esteja dourado e cozido a vosso gosto.
Sirva quente com o arroz basmati e regue com mais um pouco de molho, se assim o desejar.


























Beijinho e bom fim de semana!

Bolachinhas de Arroz sem Glúten

O que acham da ideia de fazer umas bolachinhas em menos de 15 minutos? Sim leram bem, e olhem que para além de isentas em glúten, elas são deliciosas e os miúdos vão adorar (óptimas para levarem na sua lancheira).






5 c. de sopa de farinha de arroz
1 c. de sopa de amido de milho
1/2 c. de chá de fermento em pó
2 ovos (gemas separadas das claras)
4 c. de sopa de açúcar
1 c. de chá, de açúcar baunilhado





Pré-aquecer o forno a 180º C.
Numa tigela, misture a farinha de arroz com o amido de milho, o fermento e os açúcares.
Separar as gemas das claras e bata estas ultimas em castelo firme. Envolva-as delicadamente no preparado e finalmente junte as gemas misturando até ficar uma mistura cremosa e homogénea.

Num tabuleiro de ir ao forno, coloque uma folha de pape vegetal e deite pequenas colheradas de massa, deixando um espaço entre elas.
Leve ao forno, por cerca de 10 minutos.
Esta receita, dá para cerca de 20 bolachinhas.



Açorda de Poejos


O Outono já começou,  as noites já arrefecem, e especialmente à noite, as comidinhas quentes e reconfortantes, já apetecem cada vez mais.
É o caso desta açordinha, deliciosa e tão perfumada.
Serviu na perfeição para confortar a alma e ao mesmo tempo matar saudades do meu Alentejo...





Ovos q.b.
2/3 dentes de alho
Fatias de pão Alentejano (usar pão de véspera)
1 molho de poejos Aromáticas Vivas






Comecem por picar os poejos com um fio generoso de azeite, 3 dentes de alho e sal q.b. Reserve.
Num prato de servir, disponha as fatias de pão Alentejano. Reserve.
Leve ao lume, a água suficiente para os pratos que quer servir e deixe ferver. Deite na água em ebulição, os ovos suficientes para os escalfar.
Deite a água suficiente sobre o pão,  coloque a mistura de poejos e por cima os ovos escalfados.
Sirva de imediato!



Tarte de Figo e Amêndoa da Clara de Sousa

A tarte que vos trago hoje é super simples de fazer e uma delicia de comer. A receita, é de uma pessoa que admiro imenso, tanto pela profissional que é na sua área (jornalista da SIC), como pelas suas receitas e livros publicados pois, para além de serem receitas simples, praticas e económicas, elas são sempre deliciosas.
Falo-vos da querida e simpática jornalista Clara de Sousa que um dia destes partilhou na sua página esta receita e tendo eu tantos figos para gastar (e sabem bem como eles duram tão pouco), decidi que era perfeita.
Além disso, tinha na minha posse todos os ingredientes, excepto a geleia com que a Clara pincela a tarte na parte final mas aí eu substitui por Maple Syrup e resultou também muito bem.

Aqui vos deixo então o resultado, e o convite a que a façam pois posso confirmar que ficou maravilhosa e que todos aqui em casa adoraram.
Beijinho Clara e obrigada por tantas e boas partilhas de receitas, que sempre são uma inspiração...






Massa:
350 g farinha T65 s/ fermento
75 g açúcar
Meia colher de chá de sal fino
150  g manteiga sem sal (bem fria e cortada em pedaços)
7 a 8 colheres de sopa de água fria

Recheio:
Figos - os suficientes para encher a tarteira
150 g amêndoa moída
150 g açúcar mascavado
1 c. sobremesa de açúcar baunilhado Royal
Uma mão cheia amêndoa laminada

Maple Syrup q.b. para pincelar
Amêndoa laminada q.b. para decorar
Açúcar em pó q.b. para polvilhar






Faça a massa:
Coloque a farinha, o açúcar, o sal e a manteiga na taça do processador de cozinha e pulse até ficar com um aspecto de areia grossa. Junte a água, pouco a pouco, pulsando para ser absorvida ( todo o processo pode ser feito à mão, se não tiver processador).
Enfarinhe a bancada e amasse a massa um pouco, polvilhando-a com farinha se necessário.
Faça uma bola, envolva em película ou coloque dentro de um saco de plástico, e reserve no frigorífico por cerca de 30 minutos.
Enquanto isso, descasque os figos e corte-os ao meio.
Numa taça, misture a amêndoa moída, o açúcar mascavado com o açúcar baunilhado.
Divida a massa em dois, tendo uma das metades um pouco mais do que a outra.
Estenda o pedaço maior em círculo, polvilhando com farinha se necessário e forre a tarteira, de fundo amovível com 26 a 28 cm de diâmetro, garantindo que as paredes da tarteira esteja cobertas até cima.
Pique a massa da base com um garfo e cubra com metade da mistura de amêndoa e açúcares.
Encha toda a tarteira com os figos:


Cubra com a restante mistura de amêndoa e açúcares.Polvilhe com as amêndoas laminadas.
Estenda a restante massa em círculo e corte 12 tiras de largura igual.
Coloque 6 tiras em sentido vertical e outras 6 em sentido horizontal, entrelaçando em grade.
Pressione as extremidades para unir a massa de cima com a de baixo, retirando a massa que estiver em excesso.Com os dentes de um garfo, ou com a ponta de uma faca, pressione a toda a volta.
Pincele as tiras de massa com o maple syrup (em alternativa, podem pincelar com geleia como fez a Clara ou com uma gema, diluída numas gotas de leite).
Finalmente, salpicar com mais algumas amêndoas laminadas.

Leve a forno, pré-aquecido a 190º C, por cerca de uma hora, ou até ficar bem douradinha.
Antes de servir, polvilhar a gosto, com açúcar baunilhado em pó, da Royal e deliciem-se!


Parceria "Celar" e uma Sugestão Deliciosa

Bom dia e desde já votos de excelente semana.


Começo com o anuncio de nova parceria e desta vez com uma marca da qual já sou cliente faz muito tempo a "CELAR", quem não conhece verdade?A Celar é uma Empresa industrial com mais de 30 anos de existência e que se dedica ao fabrico e comercialização de louça metálica de cozinha, sendo especializada em louça com revestimento interior anti-aderente, nomeadamente produtos Weilburguer e Whitford.
Tem uma enorme variedade de produtos, todos de grande qualidade e a preços competitivos e um serviço de entrega e assistência pós-venda muito eficientes.

Para saberem mais sobre esta empresa visitem o seu site AQUI ou página do facebook AQUI

Uma das principais características do produtos Celar são o seu revestimento anti-aderente que nos dá a possibilidade de cozinhar, quase sem utilizar matéria gorda, ou reduzi-la mesmo ao mínimo, dependendo do gosto de cada um. Prova disso, é a receita simples que vos trago hoje e onde não utilizei qualquer tipo de gordura tornando-a por isso bem mais saudável. No entanto, tenham sempre o cuidado de não sobreaquecer a peça.







Para esta receita usei bifanas de porco, o novo produto Maggi para lhe dar um toque diferente e claro
A frigideira Celar anti-aderente  "Granito" cujas características são:
-Aluminio extra-forte com revestimento base cerâmica de alta qualidade
-Cabo de Baquelite Soft-Touch
-Interior: Preto Granitado
-Exterior: Vermelho
-Fundo Térmico Bymetall, apta para todas as Fontes de Calor, incluindo Indução



Posso dizer que quase não sujei a frigideira, não precisei de gorduras e temperos e no entanto, ficou uma refeição super deliciosa como podem confirmar a seguir.





Coloque as bifanas nas folhas condimentadas da Maggi, seguindo as instruções da embalagem.
Coloque depois na frigideira já aquecida e sem qualquer tipo de gordura (a própria carne libertará alguma), a cozinhar em lume baixo-médio por 7/8 minutos de cada lado ou até a carne estar a vosso gosto.


Retire as bifanas das folhas condimentadas e coloque no prato de servir juntamente com batata frita em rodelas (fiz na minha Actifry fritando também sem gordura) e com umas rodelas de tomate (sugestão de acompanhamento opcional).

Ficou uma refeição simples mas deliciosa e bem mais saudável.


Beijinho e espero que tenham gostado da sugestão!