Pin It button on image hover

quinta-feira, 24 de Julho de 2014

Tarte de Requeijão com Compota de Ruibarbo

Tem uma textura viciante e um sabor único, que a faz ser das minhas tartes favoritas, ou não me trouxesse ela, algumas boas memorias de infância...




5 ovos, à temperatura ambiente (separados)
Uma pitada de flor de sal
180 g de açúcar
250 g de requeijão Tété de mistura
Raspas de um limão
90 g de manteiga de vaca Tété
100 g de farinha
3 colheres de sopa de farinha Maisena
1/2 c. de chá, de extracto de baunilha




Pré-aquecer o forno a 180º C.
Untar uma forma sem buraco, com margarina, forrar com papel vegetal e tornar a untar. Reservar.
Bata o requeijão, com o açúcar, as gemas, as farinhas, a raspa de limão e a manteiga de vaca amolecida, até conseguir um creme macio.
Bata as claras com o sal,em castelo firme.  Envolva delicadamente, à mistura de requeijão. 
Colocar a massa na forma redonda untada e forrada e levar ao forno por cerca de 35/40 minutos (vai depender do forno).



Desenformar apenas quando arrefecer.
Sirva polvilhado com açúcar em pó e acompanhe com compota de ruibarbo (receita aqui) ou outra da sua preferência.



Para finalizar, quero aqui deixar um Beijinho à nossa Isabel que hoje faz anos. Parabéns amiga e muitas felicidades. Vou agora mesmo sair de casa a caminho da tua festa e levo esta tarte,espero que gostes...

quarta-feira, 23 de Julho de 2014

"Pasta" de Feijão Verde com Tomate e Bacon



Eu bem queria apresentar-vos aqui receitas frescas e mais leves, mas de facto este verão anda a trocar-nos as voltas e tem havido dias em que apetece uma refeição bem reconfortante, como esta que vos trago hoje.
Tinha muitos feijões da horta dos meus sogros bem tenrinhos para gastar e esta foi a receita rápida e deliciosa que arranjei para gastá-los. Com um ar bem rústico esta "pasta" de feijão verde vai-vos deixar saciados...


3 tomates maduros
2 chávenas de feijão verde
2 colheres de sopa de azeite 
2 a 3 dentes de alho, picados
1 cebola picada
100 g de bacon fumado
1 colher de sopa de folhas de orégão frescos e hortelã
1 colher de sopa de folhas de manjericão
1/2 chávena de água quente
1 pitada de sal e pimenta moída, a gosto
Ovos q.b.


Numa frigideira grande aqueça o azeite. Adicionar o alho e a cebola e cozinhar por cerca de 3 minutos até que ambos fiquem macios e dourados. Adicione o bacon e, mexendo sempre, deixe que frite um pouco e largue o seu sabor. Junte depois os tomates maduros picados grosseiramente e 1 c. de chá de açúcar. Tempere de sal e pimenta e junte os oregãos e a hortelã (eu juntei também salsa que tinha em muita quantidade). Cubra e cozinhe em lume baixo por cerca de 15 minutos mas vá mexendo, ou agitando o tacho ocasionalmente.
Enquanto isso, prepare o feijão verde, cortando-lhe as extremidades e depois ao meio, longitudinalmente. Os mais tenros podem colocar inteiros apenas retirando as pontas.
Junte agora ao refogado de tomate, a água e o feijão verde e as folhas de manjericão e aumente a temperatura para lume médio. Cozinhe por 7/8 minutos ou até verificar que está  "al dente". 
A meio da cozedura junte os ovos para escalfar. Rectifique os temperos e sirva de imediato.

terça-feira, 22 de Julho de 2014

Hoje a convidada do "Por detrás do Blog" é...


A 2ª entrevistada que vos trago hoje é, tal como a primeira, uma Isabel e é também para mim muito especial e com um blog, uii que já nem me lembro desde à quanto tempo o sigo. Lembro-me sim, que era ainda na altura, escrito por 3 meninas, e que eu visitava sempre que podia. Estava mesmo na lista de blogs obrigatórios mas, no inicio eu era muito reservada e nem ousava deixar lá comentários mas seguia-os com muita atenção, respeito e total devoção.
E, se eu já tinha esta paixão pela cozinha, digo com toda a certeza, que foram estas e outras tantas meninas e blogs, que aumentaram esse amor e me "abriram os olhos" para novos rumos e horizontes culinários. 

Antigamente, confesso que eu era muito pratica e procurava o que era mais simples de fazer mas hoje, graças a elas, não me contento com pouco e adoro descobrir, pesquisar e inovar com novas receitas e novos ingredientes e nada me dá mais felicidade do que partilhar depois com a família, 4 filhotes super críticos e o marido, que foi ganhando a mesma paixão pela cozinha e hoje, adora meter a colher e entrar comigo nestas aventuras gastronómicas.
Por tudo isto, e por o seu blog ser para mim outra grande referência, a Isabel tinha de estar também ela, aqui neste meu humilde espaço. 
Ao contrário da Isabel Zibaia, não a conheço pessoalmente, mas é como se a conhecesse, pois ao trocarmos algumas/muitas mensagens, identifiquei-me de imediato com ela e percebi, que para além de talentosa, era também de uma grande simpatia e uma pessoa muito generosa. Fica o desejo de um dia a conhecer pessoalmente e o orgulho de a ter como amiga e espero que assim continuemos por muitos e bons anos...


Falo de... Isabel Lacerda, a nossa Pipoka 



a pessoa "por detrás do blog":


THREE FAT LADIES 

Apresento-vos então, Isabel Lacerda de 43 anos, redactora publicitária, a viver em Lisboa.

1-Como surgiu o blogue na tua vida? Fala um pouco sobre ele e do que significa para ti.
Desafiei duas colegas e amigas a fazer o blogue em 2007 para partilharmos receitas umas com as outras. Mas, passado um ano, acabei por assumir sozinha o comando do blogue, pois era a que tinha maior disponibilidade.
Para mim, o blogue é uma possibilidade de evolução numa área que sempre me apaixonou. É um escape à rotina. É partilhar experiências e dúvidas com outras pessoas tão apaixonadas por cozinha quanto eu. É incentivar quem não sabe cozinhar (ou não tem paciência) a meter as mãos na massa – isso aconteceu com 3 ou 4 amigas minhas que começaram a cozinhar por causa do meu blogue... isso é motivo de grande orgulho para mim.

Three Fat Ladies


2- De que forma ele mudou a tua vida?

Por um lado, serviu para melhorar competências na cozinha, satisfazer a minha vontade de saber mais nesta matéria, testar novos ingredientes, incentivar-me a fazer pratos que nunca pensei ter capacidade para executar. Por outro lado, levou-me a conhecer pessoas extraordinárias, algumas delas tornaram-se minhas amigas.

3- Quais os aspectos positivos e negativos de ter um blogue.

A resposta anterior espelha os positivos: o aumento de conhecimento e experiência, as amizades.
Quanto aos negativos, a pressão... Ou seja, a partir do momento em que percebes que tens leitores, sentes que tens uma obrigação de não os desiludir, de publicares com regularidade, de tirares fotos bonitas... só que essa pressão, pontualmente, pode transformar o blogue numa obrigação e acaba por se quebrar o encanto. De vez em quando, tenho que parar por causa disso.


4- Que prato cozinhas mais vezes, seja pela simplicidade ou porque simplesmente adoras e te faz a ti, e aos outros, feliz?


Favas! Acho que é o prato de que mais gosto da gastronomia portuguesa. Quando é época delas, é certo e sabido, todas as semanas há pelo menos uma refeição de favas guisadas com entrecosto, chouriço e farinheira.






5- Que receita ou ingredientes, nunca experimentaste e recusas comer?

Por princípio, só formulo opinião sobre alimentos e ingredientes depois de os provar, mas também até hoje nunca me ofereceram nada de muito estranho... De qualquer forma, nunca fui capaz de comer coelho.

6- Se tivesses que escolher a ementa perfeita, para um dia feliz, com amigos e família, o que escolherias? Elabora um pequeno menu.


pannacotta de iogurte e erva-príncipe_3Se estivéssemos no Inverno, a resposta seria um almoço de domingo com o obrigatório assado. Mas com este calor, só me lembro de piqueniques. Levaria uma salada de melancia com queijo feta, uma esmagada de favas com alheira, azeitonas (temperadas com alho, azeite e zest de limão), alguns enchidos cortados finamente, pão, pataniscas, salada verde, fruta (cerejas e pêssegos!), uma panna cotta de erva principe e iogurte, limonada e chá gelado (feito em casa, é claro!).









7- Que receita ou receitas, mais prazer e orgulho te deram fazer até hoje, ou têm para ti um significado especial. Porquê?




As receitas da minha avó paterna, sem dúvida, pois são uma forma de a recordar:
tarte de atum e o pão de banana  (fotos acima)


8- Ao longo da tua vida, e enquanto blogger, de onde tens recebido influências ou em quem te inspiras? 

A minha avó paterna foi quem me ensinou o amor pela cozinha e é a grande “culpada” por esta minha paixão pela conjugação de especiarias.
A Maria de Lourdes Modesto tem sido uma inspiração pela sabedoria em relação à gastronomia portuguesa, o chef Peter Gordon, pela fusão entre cozinha europeia e asiática.
Destaco o blogue Chucrute com Salsicha, já que a sua descoberta foi o grande impulso para criar o Three Fat Ladies, e os blogues que partilharam comigo o projecto 4 por 6 (Caos na Cozinha, Elvira Bistrot, Cinco Quartos de Laranja, Gourmets Amadores e Tachos de Ensaio) pela inspiração e amizade das meninas que comandam estas cozinhas. Por fim, o Sabores de Canela, pela amizade, inspiração, ensinamentos e... porque quando “for grande” quero ter um blogue assim.  

9- Que projectos ou desejos tens, e que gostarias ainda de concretizar?

Continuar a cozinhar para a minha família e amigos, continuar a fazer experiências culinárias e aprender sempre mais!



Curiosidades:

Que ingredientes não te podem faltar:

...na despensa- especiarias (dezenas...), azeite, leguminosas secas, frutos secos e sementes, conservas de peixe, chás, leite de coco e tomate pelado.  
...no frigorífico- queijo, ovos, iogurtes, alho-francês, alface, massa de malagueta açoriana, molho de peixe, coentros.
...no congelador- grão cozido, espinafres, ervilhas, hambúrgueres caseiros, peixe para cozer ou grelhar.
...na fruteira- limões, pêras, pêssegos, tomates
...na vida- paixão (o ingrediente fundamental para não passarmos pela vida com indiferença, aquele que nos faz ter vontade de acordar todos os dias para fazer acontecer).


"Palavra puxa palavra"

Detesto...  conformismo
Adoro... conversar
Vicio... chocolate
Defeito... teimosia
Qualidade...  frontalidade
Paixão... cozinhar
Viagem... São Tomé e Príncipe
Livro...  Memorial do Convento, José Saramago
Restaurante... Umai
Ingrediente...  canela
País...Índia
Cidade... Londres
Chef... Peter Gordon
Personalidade.. Frida Khalo
Obrigada minha querida Isabel por teres aceite o meu desafio e que seja longa e feliz a jornada do teu blog Three Fat Ladies e sempre com muito sucesso.


Quanto a vós, queridos leitores e amigos, espero que tenham gostado e já estejam curiosos com o próximo
"Por detrás do Blog"  onde prometo mais uma pessoa fantástica e especial...

sábado, 19 de Julho de 2014

Salada de Melancia e Queijo Feta

Uma salada simples mas surpreendente, e que resulta numa deliciosa e refrescante mistura de sabores.





Corte duas fatias de melancia em pequenos quadrados. Faça o mesmo ao queijo feta e coloque ambos os ingredientes numa tigela. Junte folhas de hortelã e imediatamente antes de servir, regue com sumo de limão e tempere com pimenta preta.



Dica: Experimente juntar rodelas de cebola e azeitonas

quarta-feira, 16 de Julho de 2014

Flan de Laranja e Amêndoa




1 chávena de açúcar  
8 gemas  
4 ovos 
1 colher de sopa de raspas de laranja 
3/4 de chávena de sumo de laranja acabado de espremer 
1 chávena de amêndoa moída
Caramelo Liquido q.b.


Despeje um pouco de caramelo nos moldes onde vai colocar os pudins. Reserve.
Num tachinho, coloque o açúcar e a chávena de água para que ferva, depois reduza o lume e mantenha por mais 4 minutos. Retire,e deixe arrefecer a calda até que fique morna.
Bata ligeiramente as gemas com os ovos inteiros e despeje para uma tigela, através de uma peneira de malha fina. Adicione as raspas e o sumo de laranja e a amêndoa e de seguida envolva bem na calda de açúcar. Despeje a mistura nos moldes caramelizados e cubra firmemente com papel alumínio.
Coloque-os no tabuleiro do forno, onde despejou água de forma a cobrir metade dos moldes. Leve ao forno até que, ao inserir uma faca no meio do flan, esta saia limpa (cerca de 30 a 45 minutos, pois vai depender de cada forno).
Retire, e assim que arrefecer, leve os flans ao frigorífico por pelo menos 2 horas.
Pouco antes de servir, mergulhe as bases por breves segundos, em água quente e desenforme. 

terça-feira, 15 de Julho de 2014

Salmão Grelhado com Molho Gribiche e Batatas no forno com Tomilho




Um dos peixes mais apreciados aqui em casa e que sempre prefiro grelhado. Para lhe dar outro ar e mais sabor, acompanhei regado com o molho gribiche de que ouvi falar no "Masterchef" um dia destes e que quis de imediato experimentar. 
Servi ainda com umas batatinhas no forno com tomilho e alho e claro, uma salada, que sempre sabe bem ter ao lado nestas refeições.
Espero que gostem da sugestão de hoje!
4 postas de salmão
Acompanhamento
3 batatas grandes
50 g de manteiga derretida
3 dentes de alho
Sal e pimenta a gosto
Raminhos de tomilho q.b.

Descasque as batatas, seque-as e corte-as finamente.
Amasse ligeiramente os alhos.
Numa travessa, empilhe as batatas.
Pincele com a manteiga e tempere de sal e pimenta. 

Por cima coloque os alhos e raminhos de tomilho. Leve ao forno a 180º C. por cerca de 40 minutos.




Molho Gribiche
2 ovos cozidos
2 colheres de chá de mostarda dijon
1 colher de sopa de vinagre balsâmico
Sumo de1 limão
1 chalota pequena, finamente picada
3 ou 4 pepinos de conserva (cornichons), picados grosseiramente
1 colher de sopa de alcaparras, escorridas e picadas grosseiramente
1/2 chávena de azeite extra virgem
1 punhado de ervas frescas (usei salsa e cebolinho), picados
Sal e pimenta do reino moída

Separe a parte branca dos ovos, da gema e pique tudo finamente.
Coloque numa tigela, a mostarda, o vinagre, o sumo de limão, a chalota, os pepinos, as alcaparras, o ovo picado e misture o azeite.Tempere com sal e pimenta a gosto e finalmente adicione as ervas frescas picadas, no momento antes de servir.

Sirva o salmão grelhado com este molho por cima e acompanhe com uma salada e as batatas no forno.

 
Beijinho e um bom resto de Terça-feira

segunda-feira, 14 de Julho de 2014

Gelado de Baunilha e Oreos


Um gelado simples de fazer e de agradar aos miúdos, que o devoraram num instante.

A máquina de gelados, veio facilitar essa tarefa e, desde que a uso, consigo gelados muito mais cremosos e sem o incomodo de se formar gelo e ficarem duros demais.
Na minha opinião, vale a pena a compra e o investimento, neste pequeno electrodoméstico mas, um segredo para ficarem ainda mais cremosos, é substituir o leite por natas e/ou iogurtes.

4 ovos
Açúcar branco 4 colheres de sopa, separados
1 vagem de baunilha
1 pacote de natas
2 iogurtes naturais
1 embalagem de Oreos


Separe as claras das gemas em duas tigelas diferentes.
Bata as claras com 2 colheres de sopa de açúcar até conseguir um merengue firme.
Bata as gemas bem ficarem em espuma e quase branco.
Bata as natas noutra tigela com as restantes 2 colheres de sopa de açúcar e as raspas de baunilha, até formar picos firmes.
Corta-se os Oreos em pedaços (com a ajuda das mãos) e adicioná-los para as gemas.
Junte delicadamente todos os ingredientes e deite na máquina de gelados para que fique suficiente cremoso (cerca de 35 minutos),
Reserve o gelado até à hora de servir, dentro de um recipiente, no congelador.

sexta-feira, 11 de Julho de 2014

Smoothie de Frutos Vermelhos com Chá Preto

Mais um delicioso Smoothie que vos trago hoje. Uma bebida saudável, com frutos vermelhos e ao qual juntei o novo cá preto com aroma de chocolate da It tea , que lhe conferiu um agradável sabor.








1 chávena de leite de soja
1/2 chávena de frutas congeladas (morangos ou framboesas)
1/2 banana congelada
2 colheres de chá de chá preto com aroma de chocolate
1 colher de chá mal cheia de extracto de baunilha









Misture e triture todos os ingredientes, num liquidificador até ficar homogéneo.





Beijinho e bom fim de semana para todos!

quinta-feira, 10 de Julho de 2014

Schiacciata con l'uva


Pelo que pude perceber, após alguma investigação pela net, esta receita que vos trago hoje é uma das sobremesas favoritas dos Italianos, isto logo a seguir ao famoso tiramisù, claro.
E dirão vocês, o que é uma Schiacciata? É uma palavra Toscana mas que é mais conhecida por nós, como "focaccia" que significa 'esmagado' ou 'achatada'.
A schiacciata é achatada com os dedos, deixando marcas bem características ao longo do topo da massa e que segura normalmente, maravilhosas "bolsas" de azeite e sal.  
Já a schiacciata all'uva é uma versão doce, deste típico e tradicional pão italiano e que se tornou, uma das mais deliciosas sobremesas que ultimamente tive o prazer de degustar.
Tudo isto vem com um feliz propósito e no âmbito da semana temática do Lidl cujo tema é a Itália e que vai decorrer de 17 a 23 de Julho. Eu e mais alguns bloggers, fomos convidados, através do desafio "Italiamo", para fazer uma receita típica deste belo país.
Espero que gostem da receita que escolhi e que depois estará a votos na página do facebook do Lidl Portugal.
Entretanto, fiquem com a receita e corram também para a cozinha...
Ahh e bom apetite!




150 g de água
14 g de fermento fresco
300 g de farinha
70 g de açúcar
10 g de azeite
450 g uvas pretas (maduras e doces)
Canela em pó
Açúcar em pó


Num recipiente, coloque a levedura e a água morna e misture até que o fermento se dissolva por completo.
Peneire a farinha para uma tigela, adicione depois o açúcar e misture bem ambos os ingredientes.
Adicione a água com o fermento, metade do azeite e mexa com um garfo até obter uma massa uniforme.
Amasse depois com as mãos por alguns minutos, ou até a mistura ficar lisa e maleável.
Polvilhe uma tigela com farinha e coloque nela a massa. Cubra com película aderente e deixe a crescer e a descansar por cerca de uma hora em lugar quente.
Entretanto prepare as uvas lavando-as bem, cortando-as ao meio e retirando-lhes todas as sementes, reserve.
Pré-aqueça o forno a 200 ° C.
Polvilhe uma bancada com farinha e estenda a massa com a ajuda de um rolo e divida-a em duas partes iguais, cortando-a com uma faca de modo a ficarem dois rectângulos.
Quanto à espessura que deve ter, recomendo que seja mais ou menos a de uma moeda de 1 €.
Forre a assadeira com papel vegetal e unte com um pouco de azeite.
Cubra com uma das partes da massa e por cima, as uvas reservadas.
Polvilhe a massa e uvas com um pouco de canela e estenda, por cima, a outra parte da massa.
Enrole a massa do fundo por cima da segunda camada,  pressionando levemente com os dedos de modo a criar uma borda. Cubra com mais algumas uvas, pressionando-as levemente na massa com a ajuda das palma das mãos.
Pique a massa com um palito de modo a ela depois não crescer tanto quando for ao forno. 
Se tiver algum sumo das uvas no recipiente, regue sobre a massa e unte também um pouco com o azeite restante.




Leve ao forno por cerca de 20/25 minutos. Retire, e deixe arrefecer por outros 20 minutos.
Sirva ainda morno, polvilhado com açúcar em pó.



Beijinhos e uma Feliz Quinta-feira!

quarta-feira, 9 de Julho de 2014

Bolo de Café com Leite

Nada como ter um bolinho caseiro sempre à mão, verdade?
Pois eu fiquei deliciada com este bolo. Ideal para quem gosta de café e de bolos simples e fofos.




4 ovos
180 g de farinha de trigo integral
1 c. de sobremesa de fermento para bolos
150 g de açúcar amarelo
170 g de manteiga, à temperatura ambiente
2 c. de sopa de café instantâneo
3 colheres de sopa de água quente
2 c. sopa de leite morno

Cobertura:
1 clara
50 g de açúcar em pó
 1 pitada de café em pó



Pré-aqueça o forno a 180 º C.
Bata a manteiga amolecida, com o açúcar até conseguir uma mistura bem cremosa.
Adicione depois os ovos, um de cada vez, batendo bem entre cada adição.
Dissolva bem o café com a água quente e o leite e, aos poucos, vá juntando à mistura de ovos.
Peneire a farinha com o fermento e por fim, vá envolvendo delicadamente, de modo a ficar uma mistura sem grumos. Deite na forma e leve ao forno por 35-40 minutos.
Deixe arrefecer completamente.

Enquanto isso prepare a cobertura:
Bata a clara em castelo, junte o açúcar e o café, até que crie picos firmes.
Enfeite o bolo a gosto, com a cobertura de claras.


terça-feira, 8 de Julho de 2014

Nova Rubrica - "Por detrás do blog"

Este vai ser um novo espaço ou rubrica, aqui no blog.
Já há muito que o queria ter feito, mas ainda não tinha encontrado o momento e, nem reunido, todas as condições para o fazer.
Mas hoje, finalmente, dá-se o arranque e a inauguração do:

"Por detrás do blog"

Pretendo sobretudo desvendar um pouco mais de quem está por detrás de um blog e que muitas vezes temos curiosidade de conhecer e saber tudo sobre o seu trabalho, os seus projectos, as suas paixões, enfim...
A primeira entrevistada, é uma das mulheres do momento e, tal como todas as entrevistas e pessoas que por aqui irão passar pelo "Por detrás do blog", é também para mim muito especial e uma inspiração.
Tive a oportunidade de a conhecer num workshop e o que eu imaginava dela, foi o que presenciei e senti quando a conheci. Uma simpatia de pessoa, humilde, de sorriso fácil e contagiante, muito genuína e com uma enorme paixão pelo que faz.




Falo de.... Isabel Zibaia Rafael, a nossa Laranjinha




...a pessoa "por detrás do blog":


Isabel Zibaia Rafael, 41 anos, professora, ribatejana a viver em Lisboa.


1 - Como surgiu o blog na tua vida? Fala-me um pouco sobre ele e do que significa para ti.

Comecei o Cinco Quartos de Laranja a 13 de fevereiro de 2006. Na altura tinha acabado de ler o livro com o mesmo título da escritora Joanne Harris e gostei da ideia expressa no romance de juntar receitas com aspectos pessoais, desde sentimentos, momentos partilhados em família ou estados de espírito. Depois de ler o livro, achei que gostaria de fazer o mesmo. O Cinco Quartos de Laranja é um blogue em que as receitas são o ponto de partida para falar da vida, das pessoas que me rodeiam, das minhas viagens, de um livro que li, de um filme que gostei ou de uma ida a um restaurante.



Cinco Quartos de Laranja


2 - De que forma ele mudou a tua vida?


Muitas das coisas boas que me aconteceram nestes últimos oito anos devo-o a este projecto que me acompanha para onde quer que eu vá. O Cinco Quartos de Laranja levou-me a conhecer chefs de renome, várias bloggers a que chamo hoje de amigas, a fazer amizades com pessoas que acho maravilhosas de várias áreas, a fazer showcookings, workshops, a visitar alguns dos melhores restaurantes portugueses. Levou-me também à televisão, onde tenho tido a possibilidade de falar do blogue e do meu trabalho nesta área. Foi através deste projecto que comecei a desenvolver receitas para várias marcas nacionais e estrangeiras, a trabalhar com revistas e a escrever livros de cozinha. Por tudo isto, posso afirmar que o Cinco Quartos de Laranja mudou a minha vida.


3 - Quais os aspectos positivos e negativos de ter um blog?

Quando comecei o Cinco Quartos de Laranja posso dizer que foi por paixão. E como continuo enamorada vejo muito mais aspectos positivos do que negativos. Desde pequena que gosto de cozinhar e o blogue permite-me fazer isso aliado à escrita, que é outra vertente que gosto de explorar. Posso dizer que um blogue de comida, dependendo das expectativas e dos objectivos, exige uma atenção constante. Todo o tempo que tenho livre fora da minha actividade profissional é dedicada ao blogue. Mas como diz o ditado popular, quando se corre por gosto não se cansa. Uma das coisas boas de ter um blogue, para mim, tem sido a possibilidade de conhecer pessoas e fazer amigos com a mesma paixão pelo mundo da cozinha do que eu. Ainda não encontrei nenhum ponto negativo. 




Delicioso Piquenique4 - Fala-me um pouco do teu 1º livro "Cozinha para Dias Felizes" e de que forma surgiu o convite para o publicares.

O convite para publicar o Cozinha para Dias Felizes surgiu através da editora Marcador. É um livro especial que junta receitas e pequenas histórias. Fiquei muito contente quando foi distinguido pela organização dos Gourmand World Cookbook Awards na categoria de Best Blogger Cookbook, em Portugal, e pelo facto de ter ido à final do concurso, que este ano se realizou na China. São estas pequenas coisas que nos deixam orgulhosas e com vontade de continuar. No dia 2 de Julho 2014 chegou a às livrarias, o meu segundo livro de cozinha, intitulado Delicioso Piquenique

É um livro cheio de receitas práticas e saborosas para várias ocasiões: Para refeições ao ar livre, para levar para o trabalho e para levar para festas de família e/ou de amigos. Penso que é um livro, pelo qual, nos apaixonamos facilmente. Sei que sou suspeita, mas está muito bonito!




5 - Que prato cozinhas mais vezes, seja pela simplicidade ou porque simplesmente adoras e te faz a ti e aos outros, feliz?

Há duas coisas que faço recorrentemente na minha cozinha: sopas e saladas. Adoro um prato de sopa, seja em que altura do ano for. Acho tão reconfortante. As saladas têm a vantagem de poderem ficar boas com quase tudo o que se tenha em casa e são muito práticas e saudáveis, principalmente quando chego a casa com o tempo contado para estar na cozinha.


6 - E que receita ou ingredientes, nunca experimentaste e recusas comer?


Arrepia-me a possibilidade de comer alguns animais rastejantes! 






7 - Se tivesses que escolher a ementa perfeita, para um dia feliz, o que escolherias?

Por exemplo, poderia escolher para entrada uns croquetes de alheira com maionese de marmeladauma sopa de legumes assadosuma perna de borrego assada lentamente no forno e para sobremesa um pudim de ovos, que adoro!







8 - Que receita ou receitas, mais prazer e orgulho te deram fazer até hoje, ou têm para ti um significado especial? Porquê?

Uma das receitas que adorei fazer foi um consommé de galinha. Foi uma receita trabalhosa, mas o caldo final ficou divino. Outra que me sinto muito orgulhosa de fazer é a das pataniscas de bacalhau. Costumo fazer um piquenique todos os anos com outras amigas blogues e gostaram tanto das pataniscas que agora não podem faltar.





9 - Ao longo da tua vida, enquanto blogger de cozinha, de onde tens recebido influencias ou em quem te inspiras? 


Quando comecei o blogue lembro-me que existiam muitos poucos blogues portugueses, alguns até já estão inactivos. Antes de mim, temos a Elvira's Bistrot, que tive o prazer de conhecer numa visita à ilha Terceira. Foram e são inspirações para mim o Chucrute com Salsicha, o Tea & Cookies, o What's For Lunch Honey, o La Tartine Gourmande, o Cannelle et Vanille, entre muitos outros. Portugueses, há cada vez mais blogues de comida e cada vez mais bonitos. Gosto de visitar alguns pelas fotografias inspiradoras que publicam, outros pelos textos, outros ainda porque gosto das pessoas que os fazem. Procuro inspiração em revistas de cozinha, em livros, em programas de televisão, no trabalho de vários chefs portugueses que sempre que posso acompanho, seja assistindo a demonstrações de cozinha, seja visitando os seus restaurantes. As viagens são também para mim muito importantes. Gosto de trazer influências para a minha cozinha dos locais por onde passei.



10 - Que projectos ou desejos tens, e que gostarias ainda de concretizar?

Gostava que o Cinco Quartos de Laranja me continuasse a proporcionar novos desafios. Ainda há tantos sonhos que gostaria de colocar em prática.




Curiosidades:

Que ingredientes não te podem faltar:
... na despensa: azeite, conservas e arroz
... no frigorífico: alface, tomate e queijo
... no congelador: pão, carne e peixe
... na fruteira: maçãs, laranjas e limões
... na vida: a família e amigos


"Palavra puxa palavra"


Detesto ... invejas

Adoro ... ver uma pessoa sorrir
Vício ... café
Defeito ... impulsividade
Qualidade ... determinada
Paixão ... viajar
Viagem ... Austrália
Livro ... Ensaio sobre a Cegueira de José Saramago
Restaurante ... Fortaleza do Guincho
Ingrediente ... curgete
País ... Itália
Cidade ... Nova Iorque
Chef ... Raymond Blanc
Personalidade ... Winston Churchill


Obrigada minha querida Isabel por teres aceite o meu desafio. Todo o sucesso do mundo e muitos "Dias Felizes" e "Deliciosos" é o que mais te desejo.

Beijinho com muita amizade e se me permites, para terminar da melhor maneira, aqui fica de novo a nossa foto, que para mim é muito especial e guardo com muito carinho.
        


Quanto a vós, queridos leitores e amigos, espero que tenham gostado e já estejam curiosos com o próximo
"Por detrás do Blog"  com mais uma pessoa fantástica e especial...

segunda-feira, 7 de Julho de 2014

Salada Fria de Massa e Presunto


Bom dia e desde já, boa semana!
Não sei onde pára o Verão, mas uma coisa é certa não desisto e nada me demove de procurar receitas mais leves, frescas e deliciosas.
É o caso desta salada fria, uma das minhas preferidas desta estação e que faço imensas vezes modificando ou alternando um ou outro ingrediente. Mas uma coisa é certa, fruta tem sempre de ter, pois adoro o contraste doce e salgado que este prato me oferece...






1 c. de chá + 1 c. de sobremesa sal
1 pitada de pimenta de moinho
2 ovos cozidos
2 c. de sopa azeite virgem
100 g de rúcula
1 lata pequena de milho doce
1 manga 
1 fatia de melancia em pedaços
1 fatia de melão em pedaços
2 fatias de queijo feta em pedaços
1 embalagem de massa à escolha
1 embalagem de Molho de Iogurte da Paladin




Ponha um tacho ao lume com água para cozinhar a massa.
Assim que a água estiver a ferver, tempere-a com cerca de 1 colher de sobremesa de sal, introduza a massa e deixe ferver até estar al-dente. Escorra a massa, passe-a por água fria até arrefecer completamente e coloque-a no recipiente onde vai ser servida. Regue com 1 colher de sopa de azeite e uma pitada de pimenta e misture bem.
Junte os restantes ingredientes envolvendo-os bem e sirva, regando (generosamente) a massa com molho de Iogurte da Paladin.

domingo, 6 de Julho de 2014

Smoothie de Alperce e Manga com Chá e Sementes





2 colheres de sopa de chá Pele Sem Idade da It-tea by Jugais (uma agradável mistura de rooibos, gengibre, cardamomo, anis e canela)
1 chávena de água a ferver
1 chávena de alperces congelados
1 manga madura
1 c. de sopa de mistura de Mix Ómega da Fold com sementes de chia, cânhamo e linhaça.
½ chávena de iogurte de soja de baunilha (opcional)
½ colher de chá. extracto de baunilha
1 chávena de leite de soja






Coloque 2 colheres de sopa de chá It-tea numa chávena e adicione a água quente.
Deixe em infusão, por 3 a 5 minutos.




No liquidificador, deite a manga em pedaços, os alperces, o iogurte de soja, a mistura de sementes da Fold, o extracto de baunilha e ½ chávena de leite de soja.
Coe o chá e adicione ½ chávena para o liquidificador.
Misture até ficar homogéneo. Se o smoothie estiver muito grosso, adicione um pouco mais de leite de soja. Despeje em copos e sirva bem fresquinho.

quinta-feira, 3 de Julho de 2014

Crumble de Alperce com Pêssego e Cereja

Resumiu-se tudo, a ter que gastar uma frutinha que andava pela fruteira já um bocado para o enrugada e, antes que fosse para o lixo (e detesto chegar a esse ultimo recurso), saiu e resultou, este delicioso crumble, que mais não é, do que uma das minhas sobremesas favoritas...



























3 pêssegos, descascados, descaroçados e cortados em quartos 
4 alperces, descascados, descaroçados e cortados em quartos 
1 mão cheia de cerejas, lavadas e descaroçadas
1 c. de sopa de maisena
Sumo de 1 limão
Canela e Gengibre em pó q.b.
2 c. de sopa de Vinho do Porto 
100 g de farinha
100 g de manteiga 
100 g de flocos de aveia
80 g de açúcar mascavado claro 






Pré-aqueça o forno a 180º C. 
Disponha a fruta, cobrindo o fundo de um pirex. Polvilhe com a canela e o gengibre e a maisena e envolva bem. Regue com o vinho do porto.
Numa tigela, coloque a aveia, a  farinha, o açúcar mascavado e a manteiga fria e, com a ajuda dos dedos, mexa, até conseguir uma mistura bem arenosa.
Espalhe esta mistura sobre a fruta, sem calcar.





Leve ao forno até estar douradinho, por aproximadamente 40 minutos.