Pin It button on image hover

segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Carpaccio de Ananás Com Romãs e Amêndoas


E porque o Outono, nos trouxe agora uns dias mais quentes, aqui vos trago hoje esta deliciosa sugestão.

Mas, antes de passar à receita (que nem chega a ser receita de tão simples que é) quero falar do prato onde servi este carpaccio.

Sabem aquelas páginas e sites onde entramos e é simplesmente amor à primeira vista? Pois ao entrar na "Oficina da Formiga" deu-se comigo esse fenómeno. 

Oficina da Formiga

Peças generosamente oferecidas pela Oficina da Formiga
Ali vê-se paixão e amor no que fazem, sente-se sensibilidade em cada peça e em cada traço. Peças de cerâmica que fazem lembrar a nossa cultura popular e que são verdadeiros tesouros. 
Por detrás deste projecto, estão duas pessoas dedicadas, generosas e de muita simpatia, o Jorge e a Milú. E foi graças à sua generosidade, que fizeram chegar até mim (no dia do meu aniversário), o melhor presente que podia ter recebido e o qual não me canso de lhes agradecer pois fiquei muito feliz por ter agora na minha posse, peças tão lindas, feitas com tanto amor, o que se consegue sentir quando pegamos nelas.
Passem pelo site http://www.ofceramics.com/ ou http://oficinadaformiga.com/ e descubram todas as peças maravilhosas e onde podem até adquirir algumas (impossivel vai ser escolher de tão lindas que são todas elas...


Já agora aproveito e partilho aqui um video maravilhoso, onde mostra um pouco mais do que se passa por detrás da Oficina da Formiga , vejam: 

https://www.facebook.com/479895802049229/photos/pb.479895802049229.-2207520000.1413801909./765147653524041/?type=3&theater


Mas agora vamos à receita super simples mas deliciosa:

Carpaccio de Ananás Com Romãs e Amêndoas

1 ananás maduro , cortado em rodelas finas
1 iogurte natural
2 colheres de sopa de maple syrup (também podem usar mel)
1 c. de sopa de sumo de gengibre (usei o espremedor de alho)
Sementes de romã
1 c. de sopa de amêndoas fatiadas , levemente tostadas
Hortelã fresca picada
1 pitada de flor de sal


Misture o iogurte com o maple syrup ou mel, o sumo de gengibre em uma tigela e misture bem.
Espalhe as fatias de abacaxi no prato de servir que se sobrepõem, em uma grande travessa.
Regue as fatias de abacaxi com o iogurte, salpique com um pouco de flor de sal e decore com as sementes de romã, as amêndoas e a hortelã. Sirva de imediato.

domingo, 19 de Outubro de 2014

Galette Rustica de Maçã e Frangipane





Massa:
¾ cháv. de farinha de trigo
¼ chávena de farinha integral
1 pitada de sal
5 c. de sopa, de manteiga sem sal gelada
Raspa de limão

Frangipane:
1 cháv. de amêndoas levemente tostadas
2/3 cháv. de açúcar
2 ovos, ligeiramente batidos
1 colher de chá. extracto de baunilha
1 colher de chá. extracto de amêndoa
2 c. de sopa. de manteiga sem sal, amolecida

4 a 6 maçãs, ás rodelas finas e com a casca
Sumo de 1 limão 

Massa na bimby:
Coloque no copo as farinhas, o sal, a manteiga em cubos bem fria e a raspa do limão. Programar 6 seg/vel 6. Juntar a água gelada e programar mais 4 seg.

Forma tradicional:
Numa tigela larga, misture as farinhas, a pitada de sal e a raspa do limão. Junte os cubos de manteiga gelada e misture com a ponta dos dedos até obter uma farofa grossa. Finalmente junte a água gelada e amasse mais um pouco até conseguir uma massa mais homogénea. Forme uma bola, envolva em película aderente e deixe-a a descansar no frigorífico por cerca de uma hora.
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Regue a maçã com o sumo de limão e envolva adicionando depois a maisena, reserve.


Frangipane:
Para fazer o recheio, triture no robot de cozinha a amêndoa e o açúcar até as amêndoas estarem finamente moídas programando Vel.10/20 seg.
Adicione os ovos, o extracto de baunilha, o extracto de amêndoas e a manteiga derretida e programar 20 seg. vel.6.

Estenda a massa, sobre uma superfície levemente enfarinhada até ficar bem fina. Use um cortador de pizza para fazer um círculo com cerca de 12 centímetros de diâmetro.Transferir cuidadosamente a massa para uma assadeira forrada com papel vegetal.
Distribua o frangipane sobre a massa e a maçã em camadas, mas de forma a deixar livre, cerca de dois centímetros no redor.  Dobre o excesso de massa em cima dos ingredientes ou deixe esticada mas para cima, dando a forma de circulo.
Asse a galette, levando-a ao forno até a massa ficar firme e dourada, cerca de 25 a 30 minutos.
Antes de servir, e para lhe dar um aspecto mais brilhante pincelei com um pouco de geleia de marmelo.
Ficou uma delicia!


sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

Bolo Citrico com Curd de Limão

Esta receita vem de um blog que eu adoro e sigo atentamente pois é impossível resistir a cada receita publicada e a vontade, é fazer tudo, tudo mesmo, acreditem. Falo do "A Cozinha Colectiva" e embora tenha feito algumas alterações e nem tivesse a forma que é utilizada para este bolo, nada me impediu de me deliciar com ele, mesmo não tendo ficado tão bonito. Visitem o blog e vejam a receita original no entanto, aqui fica a minha, com as ligeiras alterações.





3/4 de cháv. de açúcar
50 g de manteiga em temperatura ambiente
3 gemas
1 cháv.de farinha
2 c. sopa de farinha maisena
2 colheres de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
1/2 cháv. de leite
1 colher de sopa, de raspas de limão

Para a calda:
1/3 de cháv. de açúcar
1/3 de cháv. de sumo de limão



Pré-aqueça o forno a 180º.
Unte com manteiga e enfarinhe, a forma para o bolo. Reserve.
Bata bem o açúcar com a manteiga e as gemas, até formar um creme bem fofo e esbranquiçado.
Numa outra tigela misture os ingredientes secos, o sal e as raspas de limão. Peneire 1/3 da mistura de farinha sobre a mistura de manteiga, mexendo bem, seguida de metade da quantidade do leite. Adicione mais 1/3 da mistura de farinha peneirada, o restante do leite e por fim o resto da farinha, mexendo bem, após cada adição.
Deite a massa na forma, sem encher demasiado ou correm o risco de verter para fora.
Leve ao forno por cerca de 20/ 25 minutos.
Retire do forno, deixe arrefecer por uns 10 minutos e só depois desenforme, sobre o prato de servir.
Enquanto o bolo está no forno, prepare a calda levando ao lume o açúcar com o sumo de limão, até a mistura ferver e o açúcar se dissolver completamente.
Depois de desenformar o bolo, pincele generosamente, a calda por toda a superfície do bolo.
Deixe arrefecer completamente.



Curd de Limão
Raspas de 2 limões
250 ml de sumo de limão
1 chav. de açúcar
2 ovos mais 2 gemas
120 g de manteiga sem sal
1 colher de chá de extracto de baunilha


Numa panela, coloque o sumo e as raspas de limão assim como o açúcar e deixe que ferva e o açúcar se dissolva.
Entretanto bata ligeiramente, os ovos e as gemas e junte um pouco da calda de limão e mexendo sempre, para que os ovos não cozinhem. Deite tudo na panela e leve de novo ao lume para engrossar mas em lume baixo. Vá sempre mexendo, até que engrosse o suficiente.
Retire de seguida do lume e deixe que arrefeça por alguns minutos e só depois junte a manteiga aos poucos e o extracto de baunilha.

Cubra a cavidade superior do bolo com o curd ainda morno. Decore a gosto.
Reserve no frigorífico, até à hora de servir.



Beijinho e bom fim de semana!

quarta-feira, 15 de Outubro de 2014

Esparguete com Beringela, Cogumelos e Queijo Curado

Adoramos massa aqui em casa e juntando apenas alguns ingredientes, consegue-se fazer uma refeição fantástica e que agrada sempre a todos...




2 pimentos assados
1 queijinho curado de Vaca Tété
Azeite extra virgem
150 g de cogumelos
2 dentes de alho
Esparguete ou linguine
Sal e pimenta
Folhas de manjericão fresco picado

Corte os pimentos em tiras. Refogue no azeite, os cogumelos laminados, a beringela cortada em cubos e junte depois o alho laminado.
Coza o esparguete normalmente e escorra mas reserve um pouco da água onde o cozeu. Envolva-o depois com a beringela e os cogumelos ainda na frigideira em lume baixo. Junte os pimentos tempere de sal e pimenta e, se estiver muito seca junte um pouco da água da cozedura reservada. Sirva juntamente com pedaços de queijo curado a gosto que irá derreter e deixar esta massa....hummmmm espectacularmente cremosa.



terça-feira, 14 de Outubro de 2014

Muffins de Maçã e Chocolate Branco

Seja na hora do café ou do chá ou para colocar nas lancheiras dos miúdos, estes muffins são perfeitos e mais vos digo, são simples deliciosos e rápidos de fazer!



1/2 chávena de açúcar 
2 ovos 
1/2 chávena de óleo 
1/2 chávena de leite  
1 1/2 chávena de farinha de trigo 
1 c. de chá de fermento em pó 
1 pitada de sal 
1 maçã ralada 
200 g de chocolate branco 
80 g de passas

Bata os ovos com o açúcar. 
Em seguida, junte o óleo assim como o leite e  a farinha, misturada com o fermento em pó e a pitada de sal. Mexa bem, até conseguir uma mistura lisa e cremosa. Junte a maçã ralada, algumas passas e o chocolate branco picado. 
Despeje a massa nas forminhas (eu usei de silicone). 
Coloque as restantes passas, numa taça com uma colher de sopa de farinha de modo a enfarinhá~las para que se mantenham em cima e não no fundo dos muffins e coloque-as por cima da massa.
Leve ao forno, pré-aquecido a 180º C. por 25 a 30 minutos. 







segunda-feira, 13 de Outubro de 2014

Rubrica "Por Detrás do Blog"

Bom dia!
Nada como começar mais uma semana, com a rubrica "Por detrás do Blog" e apesar de saber que era de uma jovem, nem queria acreditar, após a entrevista, que a convidada de hoje tinha apenas 20 anos. 
Tem um blog lindo e cheio de deliciosas receitas e o melhor de tudo super saudáveis. 
Comecei a segui-lo muito por "culpa" do meu filho mais velho, pois, ao querer iniciar-se numa alimentação vegetariana e mais cuidada, fez com que pesquisasse mais sobre o tema e com que desse de caras com o blog de hoje e que, dentro do género (vegetariano) é dos meus blogs portugueses favoritos.








Falo de Marcia Gonçalves:



...a pessoa "por detrás do blog":




Márcia, 20 anos, natural de Vila Nova de Gaia, cidade onde também vive e estudante de Ciências da Nutrição.

1-Como surgiu o blog na tua vida? Fala-me um pouco sobre ele e do que significa para ti.

O blog surgiu quando eu tinha apenas 18 anos, alguns meses depois de me ter tornado completamente vegetariana. Surgiu com o propósito de partilhar as minhas receitas vegetarianas, porque na altura reparei que ainda faltava alguma informação sobre este estilo de vida na Internet.


2- De que forma ele mudou a tua vida?

Posso dizer que estou muito grata por ter criado o meu blog. Quando o criei estava a meio do meu primeiro ano do curso de Ciências Farmacêuticas. Passados 2 meses após ter criado o blog, descobri que aquele não era o meu percurso, e foi através do blog que descobri a minha paixão pela culinária e pela nutrição, e que me fez mudar o meu percurso académico, e provavelmente a minha vida.

3- Quais os aspectos positivos e negativos de ter um blog?

Vejo o blog como um diário, onde acabamos por descobrir um pouco mais de nós mesmos. Outros aspectos positivos, de ter um blog de culinária são para mim, por exemplo, aproveitar ao máximo todo o tempo livre para experimentar receitas diferentes para partilhar com os meus leitores, descobrir o gosto pela fotografia, e melhorar a minha escrita. Também tem sido uma óptima forma de conhecer outras pessoas com interesses semelhantes! Ah, e também me obrigou a tornar-me mais organizada, e mais focada nas minhas prioridades, para conseguir conciliar a vida de estudante, com a vida pessoal e o blog.
Quanto aos aspectos negativos, talvez seja apenas a sensação de obrigação em publicar algum conteúdo novo para os leitores, mesmo quando a minha vida de estudante não me permite.


Salada de feijão branco com tomate assado // White bean salad with roasted tomatoes


4- Que prato cozinhas mais vezes, seja pela simplicidade ou porque simplesmente adoras e te faz a ti e aos outros, feliz?

Feijão vermelho ou branco estufado com molho de tomate com repolho e cenoura. É simples, rápido e muito fácil, faço-o porque os meus pais adoram leguminosas, e é uma forma simples de agradar a família, e fazer com que todos comam comida vegetariana durante a semana.










5- Que receita ou ingredientes, nunca experimentaste e recusas comer?

Bem, provavelmente todos os ingredientes que nunca comi de origem animal vou recusar-me a comer.

6- Se tivesses que escolher a ementa perfeita, para um dia feliz, com amigos e família, o que escolherias? Elabora se quiseres, um pequeno menu.

Tarteletes de chocolate com cerejas
Entre amigos e família não preciso de fazer comida complicada, prefiro comida simples, e, sempre que possível, em que todos participem. Por isso o dia feliz provavelmente seria passado ao ar livre, e grelhávamos uns legumes bem temperados com azeite e limão, sal e pimenta preta, com um tofu. Servia também uma salada do género de Tabbouleh, e alguns petiscos como hummus, guacamole, ou pasta de azeitona com um pão de qualidade. Para as bebidas talvez um chá frio com menta e rodelas de limão, e para sobremesa as tarteletes de chocolate que estão no blog, cobertas de frutos silvestres.







Lentil Balls with coconut milk and tomato sauce7- Que receita ou receitas, mais prazer e orgulho te deram fazer até hoje, ou têm para ti um significado especial. Porquê?

Provavelmente a receita de almôndegas de lentilhas com molho de coco e tomate. É uma das minhas receitas preferidas, e da minha família! A ideia de juntar as almôndegas ao molho surgiu num brainstorming antes de me ir deitar, e depois de as ter visualizado, soube imediatamente que seriam uma receita interessante para o blog. Felizmente é das receitas mais visualizadas e comentadas, o que confirmou o meu instinto.









8- Ao longo da tua vida e enquanto blogger, de onde tens recebido influencias ou em quem te inspiras? 

Sempre gostei de cozinhar, e devo isso à minha mãe. Estive sempre ao seu lado para petiscar e “aprovar” os cozinhados, lamber a colher de bater o bolo, e fazer tudo o que estivesse ao meu alcance para a ajudar e sentir-me útil. Alguns anos mais tarde, comecei a ver os programas do Jamie Oliver na televisão. Foram uma grande inspiração para mim, porque a minha cozinha tradicional estava tão presa aos mesmos ingredientes, que acabava por se tornar monótona. Foi aí que também comecei a fazer mais saladas, incorporar mais vegetais nos meus pratos e aprendi a escolher os vegetais e frutas sazonais. 
Mais tarde, quando me tornei vegetariana, senti alguma dificuldade inicial a adaptar-me a esta nova alimentação, mas foi ultrapassada com as receitas dos blogs: 101 cookbooks, My New Roots, Green Kitchen Stories, The First Mess (a minha grande inspiração quando faço saladas), e Veggie num num. Não poderia deixar de fazer referência à Joana do Le Passe Vite, e à Patrícia do Not Guilty Pleasure, que são as minhas grandes referências nacionais da cozinha vegetariana/vegan.

9- Que projectos ou desejos tens, e que gostarias ainda de concretizar?

Uff, o que não faltam na minha cabeça são projectos Mariana! Sou uma sonhadora nata, e estou sempre a pensar em novos artigos e projectos para o blog, mas infelizmente nem sempre tenho tempo para concretizar tudo. Bem, o meu projecto principal é terminar a minha licenciatura, e continuar com o blog. Mas sinceramente, adorava que no futuro a minha profissão dependesse mais daquilo que faço enquanto blogger, e por isso, um desejo que espero ver concretizado ainda este ano, era o de ter uma formação em culinária vegan, para um dia poder dar formação a nível da culinária, associado ao aconselhamento nutricional. Para o blog, nos próximos tempos espero terminar a página da “Nutrição Vegetariana”, e investir em conteúdos diferentes.

Curiosidades:

Que ingredientes não te podem faltar:
...na despensa- grão-de-bico, é a minha leguminosa preferida
...no frigorífico- brócolos, são sem duvida o meu vegetal preferido, por isso não podem faltar no frigorífico
...no congelador- mirtilos, adoro juntá-los a batidos, ou às “overnight oats”
...na fruteira- maçãs, não passo um dia sem uma
...na vida- uma pitada de amor em tudo o que faço!


"Palavra puxa palavra"

Detesto... Plágio
Adoro... Criatividade
Vicio... Manteiga de amendoim
Defeito... Subestimar-me
Qualidade... Persistência
Paixão... Nutrição
Viagem... Itália
Livro... O caminho menos percorrido
Restaurante... Cultura dos Sabores
Ingrediente... Amêndoas
País... Holanda
Cidade... Amesterdão
Chef... Sarah Britton

Personalidade... Gandhi


Obrigada Marcia, pela entrevista e pelo facto de teres aceite o meu convite. Um grande beijinho e continuação de muito sucesso para o teu blog e licenciatura, e que consigas concretizar todos os teus sonhos e projectos.
Quanto a vós, espero que tenham gostado de mais esta entrevista e espero que visitem o Compassionate Cuisine.

Beijinho e boa semana!

terça-feira, 7 de Outubro de 2014

Rolinhos de Requeijão e Figos

Depois de alguns posts mais docinhos, trago hoje estes rolinhos que fazem uma entrada deliciosa!
Experimentem pois são bem fáceis de fazer.,,



Fatias de pão de forma, sem a côdea
1 Requeijão de vaca Tété
5 figos, cortados em quartos
Manteiga q.b, amolecida, para untar o pão
Sementes de  sésamo, para polvilhar

Com a ajuda de um rolo, calque e role sobre as fatias de pão de forma, de modo a ficarem finas e bem espalmadas.
Unte com o requeijão Tété e por cima, os figos cortados em quartos.
Tempere de sal e pimenta e enrole cuidadosamente.
Unte cada rolinho com a manteiga e com a ajuda de um pincel, e polvilhe com as sementes.
Leve ao forno pré-aquecido, somente para dourarem.



Beijinho e Feliz Terça-feira para todos!

segunda-feira, 6 de Outubro de 2014

Bolo de Noz e Especiarias para o meu ANIVERSÁRIO!

Bom dia!
E que dia, ah pois é. Hoje é o meu aniversário e 43, já cá cantam!

Neste dia como é natural tem de haver bolinho o pior é que eu não tenho o menor jeito para bolos muito complicados e MUITO menos, decorações muito trabalhadas. Mas pronto, como é um dia especial lá me esmerei (tentei) e dei um ar diferente colocando uma cobertura de pasta de açúcar da Vahiné em vermelho. Não ficou perfeito, pois foi uma das minhas primeiras experiências deste tipo, mas acho que ficou giro e diferente e como eu gosto: simples, fofo e húmido.




50 ml de leite
1 c. de chá de bicarbonato de sódio
200 g de farinha
1 maçã ralada
150 g de nozes em pedaços
2 c. de chá de fermento em pó
150 g de manteiga sem sal, gelada, em cubos
1 ovo
1 iogurte
250 g. de açúcar mascavado
1 c. de chá de canela
1 colher de chá de noz-moscada ralada

Decoração:
Pasta de açúcar vermelha, daVahiné
Lápis pasteleiro branco, da Vahiné

Pré-aqueça o forno a 180º C.
Unte com manteiga, uma forma redonda e forrada com papel vegetal
Misture o bicarbonato de sódio no leite e reserve.
Coloque a farinha, metade das nozes e o fermento em pó na bimby e pulse turbo até ficar tudo bem triturado. Adicione depois o açúcar mascavado e triture mais um pouco na Vel.7.
Agora adicione a manteiga gelada e programe Vel.6 por 20 seg.
Retire metade da mistura e cubra o fundo da forma, que tinha reservada.
Na outra metade, adicione a mistura de leite e bicarbonato, o iogurte, o ovo, a maçã e a noz-moscada, ralada na hora, e programar Vel.6 por 15 seg. ou até obter uma massa lisa.
Despeje essa massa sobre a outra e polvilhe com 50 g de nozes por cima (elas vão afundar na massa). Misture as nozes restantes com uma colher de chá de farinha, e polvilhe por cima, delicadamente.
Leve o bolo ao forno por cerca de 40/45 minutos ou até o topo estar dourado e, ao espetar um palito, este sair seco.
Retire e desenforme depois de arrefecer.
A decoração fica ao vosso critério. Eu gosto deles simples sem nada mas, como é o meu aniversário lá cedi com muito receio, e dei um toque diferente ao meu bolo, cobrindo então com a pasta de açúcar vermelha e desenhei com o lápis pasteleiro branco com sabor a  baunilha tudo produtos da Vahiné.




Um grande beijinho e votos de boa semana!
PS- Obrigada por todo o carinho, telefonemas e as muuuuuitas mensagens no email e no facebook, deixadas por vós, um grande abraço!

quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

Salada "Panzanella"

Esta deliciosa receita que vos trago hoje, é de origem italiana e faz-me lembrar o gaspacho alentejano, em versão salada. Tal como a receita anterior, é óptima para quando temos pão duro em excesso.
Espero que gostem!




Pão duro, alentejano, rústico, integral ou com sementes (foi este ultimo que usei), cortado em cubos
Azeite q.b.
1 pepino
3 tomates, não muito maduros
1 pimentão vermelho assado e cortado em tiras
Meia cebola picada
3 dentes de alho. picados
1 queijo mozzarella aos cubos (opcional)
2 c. sopa de alcaparras
Folhas de manjericão, picadas
3 colheres de sopa de vinagre balsâmico
1 colher de chá de mostarda Dijon
Sal e pimenta a gosto


Numa tigela larga, coloque o pepino, o tomate, os pimentos assados, a cebola, os alhos, as alcaparras, o pão, o queijo mozzarella e as folhas de manjericão, inteiras ou picadas. Misture, envolvendo bem, todos os ingredientes.
Regue generosamente com azeite, o vinagre e a mostarda e tempere de sal e pimenta a gosto. 
Envolva bem de novo. Deixe repousar uns minutos e sirva de imediato.




quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

Açorda de Bacalhau




BOM DIA!
Hoje é dia um de Outubro portanto significa que é dia de participar em mais uma edição do grupo Dia Um ... Na Cozinha, cujo tema para este mês é.... Bacalhau.






Ora uma alentejana como eu, só podia aqui trazer, entre mil e uma receitas tão boas que se fazem com o dito, uma bela açorda. Adoro ouvir o estalar do alho no azeite, o cheiro do pão alentejano, enquanto se corta em fatias e se põe a demolhar, e claro o sabor das ervas aromáticas que sempre perfumam nestas horas e de forma tão delicada, a nossa cozinha.


1 kg de bacalhau, cozido e desfiado (reserve a água de cozedura)
Azeite
1 c. sopa, de massa de pimentão
150 g de tomate, picado em cubos
150 g de cebola picada em cubos
3 dentes de alho picados
Sal e pimenta a gosto
1 pão alentejano caseiro, de preferência duro (2/3 dias)
1 molho de coentros, frescos e picados (noutras vezes junto poejos)
Tostas q.b.


Na água ainda quente onde cozeu o bacalhau, coloque o pão fatiado para que este amoleça.
Num tacho largo com o azeite, refogue a cebola e o alho picado.  Assim que a cebola estiver dourada e transparente, junte o tomate e refogue mais um pouco. Junte então as lascas grossas de bacalhau e a massa de pimentão, tempere com sal e pimenta a gosto, e envolva bem no refogado.
Finalmente, junte o pão demolhado e ligeiramente escorrido, e cozinhe por cerca de 10 minutos. Mesmo antes de servir, junte os coentros ou poejos picados.
Sirva de imediato, acompanhando a açorda com as tostas.

terça-feira, 30 de Setembro de 2014

Biscoitos Canestrelli


Adorei fazer estes biscoitos e além disso são super fáceis de fazer... Na massa, em vez de ovos frescos junta-se apenas as gemas, previamente cozidas, ora vejam:


4 gemas cozidas
140 g de farinha
70 g de Fécula de batata
60 g de açúcar em pó
140 g de manteiga
Raspa de 1 lima ou limão
1 frasco de Doce Extra de Groselha "Finos Segredos"




Corte a manteiga em cubos e coloque numa tigela.
Pressione as gemas cozidas, por um passador de rede fina.
Peneire a farinha com a fécula de batata e o açúcar em pó.
No centro dos ingredientes secos, coloque a raspa de lima ou de limão. Adicione as gemas com a farinha.
Misturar os ingredientes com uma espátula. É aconselhável não para misturar os ingredientes à mão, uma vez que a temperatura da massa de farinha aumentará também e pode assim comprometer o resultado final.
Continue a incorporar as gemas com a farinha até obter uma mistura uniforme. Adicione a manteiga à temperatura ambiente, e incorporá-la bem na mistura.
Quando estiver reduzida a migalhas, amasse com a mão por um curto período de tempo, de modo a obter uma superfície lisa.
Achatar ligeiramente, a massa com a mão e embrulhe em película aderente e leve depois ao frigorífico a descansar, por cerca de uma hora.
Pré-aqueça o forno a 150 ° C.
Polvilhar a bancada com a farinha.
Coloque nela a massa e polvilhe com mais um pouco de farinha.
Achate a massa com a ajuda de um rolo, até conseguir uma altura máxima, de cerca de 5 milímetros.
Obter biscoitos da forma desejada, utilizando um molde para biscoitos.
Com a ajuda de um molde de tamanho mais pequeno ou a tampa de uma garrafa, faça um furo no centro de cada biscoito.
Coloque todos os biscoitos obtidos, numa assadeira forrada com papel manteiga ou vegetal, e leve ao forno por cerca de 15 minutos.
Vire-os a meio do tempo, de modo a obterem uma distribuição uniforme de calor.
Retire e deixe que arrefeçam por completo e só depois recheie a gosto com a compota da sua preferência.






Antes de servir polvilhe-os com açúcar em pó.
Deliciosos para a hora do chá!

segunda-feira, 29 de Setembro de 2014

Tarte de Courgete e Pinhões

Esta é daquelas tartes que agrada a miúdos e a graúdos, pelos menos aqui em casa foi um sucesso. Uma tarte bem saudável, húmida e cheia de sabor. Tem por isso todos os atributos para ser levada na nossa lancheira ou na dos miúdos, para um rico almoço ou snack a meio da tarde ou da manhã.
Aproveito, e daqui vai também uma fatia com muito carinho, para participar no passatempo do blog Uma Pedra de Sal, em que a Sónia, pedia uma receita saudável para levar na lancheira.
Espero que ela goste tanto, como os meus a adoram e.... devoram!



600 g de courgete, ralada finamente (cerca de 2 courgetes)
50 g de manteiga
250 g de requeijão ou queijo creme quark (comprei no Lidl)
100 g queijo emmental ralado
1/2 pacote de natas
3 ovos
1 c. de sopa de hortelã picada
1 colher de sobremesa de Segredos Alho&Salsa da Margão
1 c. sopa de pão ralado
Sal, pimenta q.b
80 g de pinhões


Lave, seque e rale grosseiramente a courgete. Envolva com a manteiga e junte o requeijão ou queijo quark, o emmental ralado, os ovos, a hortelã picada, o tempero alho&salsa e sal e pimenta a gosto.
Unte uma tarteira com manteiga e polvilhe com farinha, e deite nela a mistura anterior.
Polvilhe com os pinhões e leve ao forno, pré-aquecido a 180 ° C., por cerca de 35/40 minutos.
Sirva de imediato com uma salada e a que sobrar, coloque na lancheira dos miudos pois confesso que no dia seguinte e fria, está ainda mais deliciosa...




Beijinho e boa semana!

sexta-feira, 26 de Setembro de 2014

Ovos no Forno em Molho de Natas e Espinafres


Nem imaginam, o quanto eu gosto deste prato. Bem sei que as natas o tornam um pouco calórico, mas é tão delicioso, que nunca resisto a fazer...




Ovos q.b (depende do numero de pessoas a servir)
1 colher de sopa de manteiga, sem sal
1 cebola grande, ás rodelas
1 Alho francês (só a parte branca)
1 pacote de natas
1 colher de sopa de mostarda dijon
Raspa de noz-moscada
1 copo de queijo ralado emmental
Espinafres q.b, frescos ou congelados (coloque a descongelar meia hora antes)
Sal e pimenta preta


Se forem frescos, lave e seque bem os espinafres. Caso sejam congelados, enxugar bem mas com cuidado, após descongelarem.
Entretanto ligue o forno para ir aquecendo, a 180º.
Numa frigideira, coloque a manteiga e leve ao lume para que derreta e só depois junte a cebola e as rodelas de alho francês. Tempere de sal e pimenta e cozinhe as cebolas até que comecem a caramelizar e a ficarem bem macias. Adicione as natas, a mostarda dijon e a noz-moscada. Mexa bem de modo a mostarda ficar bem desfeita e deixe que o creme reduza e engrosse um pouco.
Junte o queijo e os espinafres e mexa cuidadosamente, até misturar bem.
Tempere a gosto, reduza o lume e deite os ovos sobre a mistura.
Assim que a clara começar a ficar branca, leve a frigideira ao forno até dourar e os ovos estarem cozidos (mas com as gema ainda liquida de modo a escorrer).



quinta-feira, 25 de Setembro de 2014

Queijadas de Leite e Canela

Quem não gosta de ter um miminho guardado, para quando vem aquela hora de apetecer algo.....humm...
Pois estas queijadas, embora simples, são um verdadeiro miminho, assim como foi um verdadeiro miminho, receber este lindo prato da Depositário uma marca que prima pela beleza, simplicidade e tradição portuguesa e tudo pela mão, de talentosos artesãos portugueses.
Vejam só o prato de servir, lindíssimo, com que tive a sorte de ser presenteada por esta grande marca portuguesa!Todo ele decorado com motivos tradicionais portugueses e pintado à mão, em azul cobalto claro.

 Passem pelo site! Ou pela sua página de Facebook!




Prato de servir em Faiança by Depositáriodecorado com motivos tradicionais portugueses, pintados à mão em azul cobalto claro.

8 dl de leite
Raspa de 1/2 lima
300 g de açúcar
100g de farinha
50 g de maisena
50 g de manteiga amolecida
5 ovos + 1 gema
1 pitada de canela
Margarina para untar


Untar com manteiga ou spray de cozinha,as forminhas.
Ligar o forno a 180º C.


Num tachinho, deite o leite e a raspa da lima e leve ao lume até que levante fervura.
Peneire as farinhas com o açúcar e a canela. Adicionar depois os ovos e, com a ajuda de um fouet, mexer muito bem. Aos poucos, vá juntando o leite, enquanto mexe.


Adicionar depois a manteiga e mexa de novo, até ficar conseguir uma mistura bem cremosa.
Distribuir o creme pelas formas.
No fundo de um tabuleiro de ir ao forno, coloque um pano de cozinha e por cima disponha as formas. Deitar água bem quente por cima e com muito cuidado, até que esta cubra metade da altura das forminhas. 
Levar ao forno, por cerca de 30 minutos ou até dourarem e estarem cozidas. 
Com a ajuda de uma faca, desenformar e colocar as queijadas em forminhas de papel.



terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Rubrica "Por Detrás do Blog""





Bom dia!
E eis que chegou mais uma nova rubrica do "Por Detrás do Blog" onde tento, dar-vos a conhecer as pessoas que tanto admiramos pelo seu trabalho como pelo seu percurso de vida.
A convidada de hoje, é mais do que conhecida por todas nós bloggers de cozinha, mas tinha de estar aqui, obrigatoriamente. O que eu já aprendi e em quantas receitas dela, eu já me inspirei.
Quanto ao blog, é mais um onde se entra e pelo qual se sente logo amor à primeira visita....








Falo de Manuela Cruz (Moira):



...a pessoa "por detrás do blog":



Conhecida carinhosamente por todos nós como Moira, no entanto o seu verdadeiro nome é Manuela.
Nascida na Figueira da Foz, distrito de Coimbra em 1962, mas onde nunca viveu.
Secretária de profissão, trabalhando na área do cinema, herdou o gosto pela cozinha, através da sua mãe.

1-Como surgiu o blog na tua vida Manuela? Fala um pouco sobre ele e do que significa para ti.
O blog surgiu, de uma forma natural, para guardar as receitas que fazia cá em casa. Funcionava da mesma forma que um livro de receitas com a diferença que o blog estava online e acessível quer para os amigos, quer para a família.


2- De que forma ele mudou a tua vida?

O blog não mudou muito a minha vida, continuo a ser a mesma pessoa curiosa quanto a tudo o que diz respeito à gastronomia. No entanto e durante muito tempo a leitura de outros blogs levou-me a fazer muitas receitas diferentes das habituais.

3- Quais os aspectos positivos e negativos, de ter um blog?
Um dos aspectos positivos é interagir com pessoas de todo o mundo, que de outra forma provavelmente não aconteceria. Através do blog, tenho conhecido pessoas incríveis com quem troco ideias e que passaram a fazer parte do meu dia a dia e do meu grupo de amigos.
O aspecto mais negativo é que com o tempo passamos a ser diariamente assediados com pedidos de parcerias ou para experimentarmos produtos que muitas das vezes ou não usamos ou não gostamos, a mim particularmente causa-me algum embaraço já que habitualmente não sou capaz de dizer não, e por outro lado não consigo recomendar um produto do qual não gostei.

4- Que prato cozinhas mais vezes, seja pela simplicidade ou porque simplesmente adoras e te faz a ti e aos outros, feliz?

Não sou de repetir o mesmo prato até à exaustão, quando recebo amigos para jantar gosto de experimentar coisas novas, mas faço muitas vezes pratos de forno por serem práticos. Nos últimos tempos, tenho feito imensas vezes o bolo de maçã para os aniversários dos meus colegas de escritório, por ser um bolo que todos gostam e porque sai sempre bem.

5- Que receita ou ingredientes, nunca experimentaste e recusas comer?

Sou exigente na qualidade, mas não sou esquisita nos sabores, gosto praticamente de tudo mas não consigo comer rins e algumas outras entranhas, mas tenho que confessar que nunca provei ostras porque acho que não gosto, e causa-me alguma repugnância a ideia de comer insectos. 
Se calhar estou a perder um petisco e tanto…

6- Se tivesses que escolher a ementa perfeita, para um dia feliz, com amigos e família, o que escolherias? Elabora um pequeno menu.

Não sei se há ementas perfeitas, tudo depende do tempo que temos para as preparar, dos ingredientes a que temos acesso que variam consoante a época do ano e do gosto pessoal de quem faz e de quem come. 

Se fizesse um jantar por estes dias seria assim:

Entradas:

Prato Principal




Sobremesa

Pavlova


Bebida


7- Que receita ou receitas, mais prazer e orgulho te deram fazer até hoje, ou têm para ti um significado especial. Porquê?

Tenho que receitas que me dão prazer fazer pelo impacto visual que causam como é o caso dos peixinhos de massa folhada. 
Outras pelo sucesso que fazem entre os amigos e família como é o caso do Bolo de Maçã, cuja receita nem é minha, mas à qual já fiz algumas alterações, ou das Azeitonas em Crosta, que têm lugar cativo em todos os piqueniques.
Mas o que me dá mais prazer fazer, é pão, por tudo o que ele significa na alimentação a nível mundial, pela magia que é vê-lo levedar e crescer no forno enquanto coze, e apesar de não ser entendida no assunto, vou fazendo as minhas experiências e aprendendo com quem sabe.




8- Ao longo da tua vida e enquanto blogger, de onde tens recebido influências ou em quem te inspiras?

Comecei por receber influências de alguns blogs, como: o Elvira Bistrô , o Chucrute com Salsicha e o Smitten Kitchen .
Mas a inspiração chega diariamente de observar e sentir o mundo que me rodeia, um aroma ao passar pelo mercado, a montra de uma loja, uma fotografia ou um livro que não tem que ser obrigatoriamente de culinária. 
Hoje em dia já não leio blogues com a atenção com que o fazia no início, quer por falta de tempo, quer para não me sentir tentada a seguir tendências. Mas continuo a dar uma vista de olhos rápida por alguns blogs por quem nutro uma enorme paixão como sejam o Palachinka -  o AZCookbook , o La Rustica, o Sabores de Canela da Helena e mais uns quantos de amigas queridas que passaram do universo virtual para a vida real e que não menciono apenas porque a lista já vai longa.
 .

9- Que projectos ou desejos tens, e que gostarias ainda de concretizar?

Nunca fiz grandes projectos, mas tenho sonhos antigos, um deles seria mudar-me da cidade para o campo e ter mais tempo para poder dedicar-me à pintura, um dos meus hobbys para além do blog.



Curiosidades:
Que ingredientes não te podem faltar:
...na despensa - farinhas várias e conservas
...no frigorífico - lacticínios
...no congelador - frutos vermelhos e tomate
...na fruteira - laranjas e limões
   na varanda – ervas aromáticas
...na vida – amor



"Palavra puxa palavra"
Detesto... má-língua
Adoro... Ter tempo
Vicio... Tabaco
Defeito... Teimosia
Qualidade... Bondade
Paixão... Socas
Viagem... Alpes
Livro...Poesia
Restaurante...Prefiro Tascas
Ingrediente... Espargos
País... Portugal
Cidade... Florença
Chef...Alain Ducasse
Personalidade... a minha 

Obrigada Manuela, pela entrevista e pela honra que me deste, em ter aceite o meu convite. Um grande beijinho e continuação de muito sucesso para o teu blog que sempre será uma referencia e está no nosso coração.
Quanto a vós que me visitam, espero que tenham gostado de mais esta entrevista e de conhecer a pessoa da qual muitas vezes só vemos as receitas mas que sempre temos curiosidade de conhecer um pouco mais...

Beijinho e bom resto de semana!