Pin It button on image hover

sábado, 20 de Setembro de 2014

Caldo Verde com Couve-flor e Feijão Manteiga

Uma sopa tão típica e tão nossa mas com algumas alterações ligeiras. Ao invés de usar batata, usei a couve-flor e um pouco de feijão manteiga, para engrossar e aromatizar o caldo. Resultou numa daquelas sopas que apetece mesmo comer, que sacia e é super reconfortante em dias mais frios.
Fica a sugestão...



1 couve-flor (1 cabeça média)
Meia colher de chá de cominhos em pó Margão
1/2 c. de sopa de paprica ou pimentão doce Margão
Sal e pimenta
3 c. de sopa de azeite
1 cebola picada
3 dentes de alho, picados
1 lata pequena de feijão manteiga
8 cháv. de caldo de galinha
1 chouriço
2 cháv. de couve ripada (própria para o caldo verde)

Pré-aqueça o forno a 200º C. 
Numa assadeira coloque a couve-flor em raminhos.Tempere com os cominhos, a paprica ou pimentão doce, um pouco de sal, pimenta e azeite, envolvendo bem.
Leve a assar por cerca de 30 minutos. Retire e reserve a couve-flor.
Refogue em azeite,a cebola até que esta fique dourada e translúcida. Adicione os alhos e refogue mais um pouco. Adicione a couve-flor e o caldo e deixe que ferva e reduza um pouco. Junte metade da lata do feijão e, assim que ferver de novo, retire e reduza tudo a puré.
Leve a sopa de novo ao lume e junte a couve para que esta coza  e fique macia assim como os restantes feijões da lata. Rectifique os temperos.
Enquanto isso, numa frigideira, frite rodelas de chouriço até que fiquem douradas e crocantes.
Retire a sopa do lume e sirva juntamente com as rodelas de chouriço e mais um fio de azeite.

quinta-feira, 11 de Setembro de 2014

Boleima de Maçã e Figos

BOM DIA!
Esta minha adaptação da boleima da minha terra, é simplesmente fantástica. Se já era deliciosa, apenas com a maçã, imaginem agora o que será, se lhe juntarem também o recheio de figos de mel...

Por falar em coisas boas, elas devem ser repartidas, verdade? Por isso, embrulhei esta boleima, e vou agora a caminho do aniversário do nosso Barriguinhas que comemora o seu 4º aniversário.
Espero que ele goste assim como a nossa Lúcia, a autora por quem nutro muito carinho, admiração e estima por tudo o que tem vivido, ultrapassado e sobretudo, pelo que tem conseguido e sei, vai ainda muito longe, que ela bem merece.

Um beijinho amiga e todo o sucesso do mundo, sei que não sou de grandes falas e blá, blá blás, mas espero que entendas isso apenas como a minha maneira de ser, mas que estou sempre aqui e a seguir-te com muita amizade e com grande orgulho (já vão uns aninhos de convivência virtual, e espero um dia sejam reais e te possa dar um grande beijinho).


A receita já a tinha aqui, lembram-se?

Mas aqui fica de novo Lúcia:

500 g de farinha, sem fermento
200 g leite
160 g óleo
1 pitada de sal
100 g açúcar amarelo
Polpa de 400 g de figos
2 maçãs
Q.b. de canela e açúcar para polvilhar

Na bimby:
Deitar no copo da bimby, o leite, o óleo, o açúcar, o sal e a farinha. Programar 3 min. / vel. 3.


Tradicional:
Mexer muito bem com as mãos todos os ingredientes e vai-se acrescentando mais farinha (se necessário), até tender.
Untar com manteiga e polvilhar com farinha, um tabuleiro rectangular, de ir ao forno.
Pré-aquecer o forno a 180º C.

Dividir a massa em duas partes e estender uma delas numa superfície enfarinhada, com a ajuda de um rolo. Colocar a massa, bem fininha, estendida no tabuleiro e calcar com a ponta dos dedos de forma a ficar bem estendida e fina. Polvilhar, generosamente, com açúcar e canela.
Cortar as maçãs em fatias finas. Lave bem os figos e retire a sua polpa.
Colocar a fruta sobre a massa. Polvilhar  com mais um pouco de açúcar e canela.
Estender a restante massa, e colocá-la por cima das maçãs e figos.
Calcar ligeiramente com a ponta dos dedos, polvilhar de novo com açúcar e canela e, ainda em cru, cortar a massa aos quadrados (tipo doses individuais).
Levar ao forno por cerca de meia hora, ou até ficar douradinha e a vosso gosto.




Beijinhos e umas feliz Quinta-feira para todas!

quarta-feira, 10 de Setembro de 2014

Rubrica "Por Detrás do Blog"





Bom dia!
Hoje venho com mais uma rubrica "Por Detrás do Blog" .


Mais um que admiro imenso e desde sempre. Tanto pelos textos bem escritos e ensinamentos maravilhosos, que os transforma em verdadeiros tesouros, como pelas fotos que nos deixam sempre de "água na boca". Confesso aqui publicamente, uma "inveja" saudável, do trabalho admirável, desta talentosa fotografa e blogger.










Falo de.... Helena Gama de Almeida


...a pessoa "por detrás do blog":



Nasceu em Lisboa onde viveu até 2011.
Nos últimos 3 anos morou no Brasil, em São Paulo. Actualmente vive em Salvador da Bahia e é fotógrafa freelancer



1-Como surgiu o blog na tua vida Helena? Fala um pouco sobre ele e do que significa para ti. 



Numa fase sem motivação profissional e para me manter feliz, procurei algo que me desse prazer: cozinhar. A sugestão veio de um filho designer ao pedir-lhe umas folhas bonitas para compilar receitas. No inicio apenas isso. Já era uma apaixonada por fotografia mas não de comida.O interesse cresceu e aprimorei esta vertente.
Ultimamente tenho quebrado certos tabus através da escrita, falando de sentimentos e pessoas queridas.No início era impensável fazê-lo.

Sabores de Canela
2- De que forma ele mudou a tua vida?


Penso que vivo no Brasil em parte devido a ele. A previsão do aprofundamento da crise na construção e o facto de trabalhar em part time como food photographer, foram decisivos nesta mudança.Nunca me ocorreu mudar de vida até surgir o primeiro trabalho através do blogue. Aproveitei a proposta da multinacional em que o Miguel trabalha para fazê-lo. Despedi-me de um trabalho intenso em obra  (hoteis,Expo, estádios, Freeport, etc) que durou 19 anos.
Como alguém me disse, não é por acaso que estou aqui hoje. No Brasil, faço o que gosto e tenho o que mais me faltou na vida: tempo :)



3- Quais os aspectos positivos e negativos de ter um blog?


Positivos
Boa forma de desenvolver um processo criativo unindo escrita, fotografia e comida.
Conhecer algumas pessoas que se transformam em amigos.
Saber que é útil para os meus filhos e amigos quando cozinham e para outras pessoas.
Negativos
A louça suja e a quantidade de "parcerias" e convites que chegam.






4- Que prato cozinhas mais vezes, seja pela simplicidade ou porque simplesmente adoras e te faz a ti e aos outros, feliz? 



Aqui em Salvador, salmorejo ou gaspacho, que na verdade não chega a ser cozinhado. Sacia e hidrata portanto é eficaz para o calor. No Inverno em Portugal e São Paulo, a sopa de tomate e manjericão com ovo escalfado pela simplicidade de ingredientes.










5- Que receita ou ingredientes, nunca experimentaste e recusas comer? 

Não é hábito dizer nunca, mas vou arriscar para as baratas fritas, apesar de já experimentado formigas numa farofa ;)



6- Se tivesses que escolher a ementa perfeita, para um dia feliz, com amigos e família, o que escolherias? Elabora um pequeno menu.



O que família e amigos realmente apreciam

Entradas
Pate de atum
Empanada galega
Compota de cebola roxa com chevre

Pratos
massada de pescada e camarão
lulas recheadas

Sobremesas
Cheesecake
Espuma de iogurte e frutas
Torta de Azeitão



7- Que receita ou receitas, mais prazer e orgulho te deram fazer até hoje, ou têm para ti um significado especial. Porquê?



A tarte de amêndoa e o Polvo à lagareiro

A primeira impressionou a minha vizinha Aparecida em São Paulo e os seus familiares de tal forma, que passou a ser o pedido sempre que havia uma festa na sua casa. Deixei a receita e sei que várias gerações da família a preparam :)
http://www.saboresdecanela.com/2012/10/tartes-de-amendoa.html

O Polvo à lagareiro é sempre elogiado pelos amigos espanhóis que conheci em São Paulo e tão bem sabem cozinhar o polvo.

Só fora de Portugal senti algo mais do que satisfação: o orgulho de cozinhar pratos do meu país explicando um pouco da nossa história.




8- Ao longo da tua vida e enquanto blogger, de onde tens recebido influencias ou em quem te inspiras? 



A maior influência veio do meu pai, responsável pela minha educação alimentar
No que toca ao gosto tenho alguns chefs preferidos, como a Silvena Rowe e o Yotam Ottolenghi e procuro receitas não apenas nos seus livros mas em todos os que trouxe comigo (uns 200).Ou invento com ingredientes adorados que tenho em stock ou que a curiosidade me leva a comprar.
Visualmente a inspiração (mesmo inconsciente) vem de tudo o que me rodeia. Como visito poucos blogues crio uma certa imunidade a modas ( a que sou avessa confesso), mas compro muitos gadgets, louças e objectos de design irresistíveis aos meus olhos.



9- Que projectos ou desejos tens, e que gostarias ainda de concretizar?


Voltar a viver em Portugal daqui a alguns anos.



 Curiosidades:

Que ingredientes não te podem faltar:



No quintal-ervas aromáticas (acrescentei eu)
Na bancada-tomate coração de boi ou chucha (acrescentei eu)
Na despensa-farinha de mandioca, frutos secos, especiarias e tintos maduros.
No frigorífico- peixe fresco, queijos e vegetais
No congelador-massa filo, frutos vermelhos, salmão fumado(aqui só existe congelado) e a taça dos gelados.
Na fruteira-manga palmer, abacaxi, mamão, caqui chocolate (no Brasil)
Laranjas bahia, ananás dos Açores, morangos, cerejas e romãs (em Portugal)
Na vida- justiça e confiança



"Palavra puxa palavra"



Detesto...detestar
Adoro...ter tempo
Vicio...café ou chocolate negro ( não consigo escolher)
Defeito...perfeccionista 
Qualidade...resiliente ( será uma virtude?)
Paixão...culturas diferentes
Viagem...a próxima
Livro...muitos 
Restaurante...vários
Ingrediente...tomate
País...O meu 
Cidade...Lisboa
Chef...Silvena Rowe 
Personalidade...lamento mas nunca tive ídolos.

Obrigada querida Helena por teres aceite o meu desafio. Um grande beijinho com muita admiração e estima e que continues por muito tempo a inspirar-nos com o teu blog.
Quanto a vós, mais uma vez muito obrigada pelas visitas e comentários. Espero que tenham gostado de mais esta entrevista e fica o convite para que viagem pelo "Sabores de Canela".

terça-feira, 9 de Setembro de 2014

Limonada de Groselha


Uma limonada super refrescante para dias quentes...




3 limões
100 g de groselhas
Açúcar e água q.b.

Esprema o sumo aos limões e deite no liquidificador.
Junte as groselhas, um pouco de açúcar e água a gosto e triture.
Sirva bem fresquinha, depois de coada.



quinta-feira, 4 de Setembro de 2014

Mini Tartes de Lemon Curd e Doce de Frutos Silvestres


Com a ajuda preciosa da Dulcis, consegui umas sobremesas rápidas para a família e acreditem que foram devoradas em segundos. Bastou apenas ter feito de véspera o lemon curd, ter à mão umas mini bases de tartes e depois o maravilhoso doce de frutos silvestres...







1 embalagem de Dulcis Frutos Silvestres
1 embalagem de bases para mini tartes Dulcis

Groselhas para a decoração (opcional)

Para o Lemon Curd:
Raspas de 2 limões
250 ml de sumo de limão
1 chávena de açúcar
2 ovos + 3 gemas
100 g de manteiga sem sal



Ligue o forno nos 180º C. e leve depois as bases de mini tartes ao forno, por alguns minutos e apenas para que ganhem um tom dourado.

Para o lemon curd (pode fazer de véspera):
Leve ao lume numa panela, o sumo e as raspas de limão assim como o açúcar e deixe que ferva e o açúcar se dissolva.
Entretanto, bata ligeiramente, os ovos juntamente com as gemas.

Junte um pouco da calda de limão aos ovos, enquanto mexe vigorosamente, para que estes não cozinhem. Deite tudo na panela e leve de novo ao lume para engrossar mas sempre em lume brando. Assim que tiver engrossado o suficiente, retire do lume e deixe que arrefeça por alguns minutos e só depois junte a manteiga, envolvendo bem.

Encha as bases de mini tartes com um pouco de doce de frutos silvestres da Dulcis, cerca de uma colher de chá. Por cima coloque o lemon curd até que fiquem bem cheias, mas sem deixar que vertam.
Para decorar, coloque mais um pouco de doce e por cima as bagas de groselha.

Uma delicia é o que posso dizer destas mini tartes assim como o são os produtos Dulcis, todos eles com muita qualidade. A eles quero agradecer o envio destes e outros miminhos que sempre dão muita felicidade e maravilhosas propostas. Sempre bem "Dulcis", pois claro.

Dica: se sobrar lemon curd podem guardá-lo no figorifico, em frascos bem vedados, até uma semana (não mais).


Beijinho e uma feliz Quinta-feira.

sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Waffles ou Gaufres

De vez em quando lá tento a minha sorte e participo num ou outro passatempo, a maior parte no facebook e, quando recebi de prémio do Lidl, uma maquina 3 em 1 (faz waffles, grelhados e tostas) acreditem que foi uma alegria enorme pois há muito que desejava ter uma maquina de fazer waffles. Fui sempre adiando pois achava que já tinha muitas coisas nesta minha pequena cozinha  e mais um electrodoméstico, ia ainda encher mais, o espaço que já é tão pouco. Mas a verdade, é que sempre damos um jeito de os guardar, verdade? Ainda mais quando os desejamos tanto, como foi este.
Meti logo as mãos na massa, testei uma e outra receita mas foi esta que partilho aqui, que achei ser perfeita e deliciosa. Saem moles da maquina mas, depois de arrefecerem um pouco, ficam entre o crocante e o fofo.





1 chávena bem cheia, de farinha
50 g de açúcar
Raspas de um favo de baunilha ou 1 c. de chá de aroma de baunilha
1 colher de chá de fermento em pó
Meia colher de chá de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
1 chávena e meia de leite, à temperatura ambiente
4 c. sopa, de manteiga amolecida
1 c. de chá de gengibre em pó
3 ovos

1 iogurte grego
Mel q.b.
Açúcar em pó, para polvilhar

Na bimby:

Colocar no copo da bimby a borboleta, as claras e a pitada de sal e programar 2 min/ vel 3 ½.. Reservar.
Retire agora a borboleta. Colocar o açúcar e as raspas de baunilha e ligar 10 seg/ vel 9.
Junte depois as gemas, o leite, a manteiga e o gengibre em pó e programar 4 min/ 70º / vel 4.
Finalmente, adicionar a farinha, o bicarbonato de sódio e o fermento e misturar 15 seg/ vel 3.
Retire e já cá fora, envolva as claras na mistura de ovos. Deixe a repousar por uns minutos e entretanto ligue a maquina para que esta vá aquecendo.
Pincele ou unte com spray de cozinha, as grelhas de waffles e deite nelas, colheradas do preparado. 
Sigam depois, as instruções da maquina mas, ao fim de 3/4 minutos espreitaem a ver se já estão douradinhas  o suficiente.
Servir com compotas ou iogurte grego, mel e polvilhados com açúcar em pó.


Modo Tradicional:

Numa tigela, misture a farinha peneirada com o fermento, o bicarbonato de sódio e a pitada de sal. 
Bata a manteiga com as gemas e o açúcar. Junte depois o leite e, aos ingredientes molhados junte agora os secos, assim como as raspas ou aroma de baunilha e o gengibre em pó. Mexa até misturar bem.
Bata as claras em castelo e envolva depois na mistura anterior. Deixe a repousar, enquanto a máquina de fazer waffles, aquece bem.
Pincele as grelhas com manteiga derretida ou spray de cozinha, e deite na máquina a mistura na quantidade necessária. Feche a máquina de waffles e cozinhe por 3/4 minutos (ou seguindo as instruções) até os waffles ficarem dourados e crocantes.
Sirva os waffles com iogurte grego, mel e polvilhados com açúcar em pó.

quarta-feira, 27 de Agosto de 2014

Mini Sericaia com Ameixa em Calda

Após regressar de férias, as influencias gastronómicas dos lugares onde estivemos ficam e, tendo eu ido até ao meu Alentejo, a sericaia ficou entre os meus desejos a repetir.
Desta vez em versão mini e, quando me deram umas ameixas Rainha Cláudia melhor ainda pois serviram na perfeição para acompanhar este doce. Mergulhei-as numa calda leve de açúcar até amolecerem mas infelizmente estiveram um pouco de tempo a mais e a pele saiu não ficando visualmente tão bonitas, mas estavam deliciosas.
Aqui fica a receita deste doce tipicamente alentejano, implementado no Alentejo pelas mãos das freiras do convento de Elvas e Vila Viçosa.


8 ovos
Meio litro de leite
250 g de açúcar
50 g de farinha
Canela q.b
Casca de limão
Ameixas (usei Rainha Cláudia)
Açúcar (um pouco menos do peso das ameixas)


Batem-se as gemas e junta-se-lhe o açúcar e torna-se a bater.
Aos poucos, adiciona-se a farinha, o leite e por fim a casca de limão ralada.
Depois de tudo batido, leva-se a lume brando, mexendo sempre.
Quando o creme estiver espesso, deixa-se arrefecer um pouco, para depois se misturarem as claras em castelo, delicadamente.
Deita-se o preparado num prato fundo de barro ou em pequenos ramequins, tal como fiz nesta receita.
Polvilham-se bem de canela e vão ao forno a cozer a 200º C. por cerca de 20 minutos, ou até que abram pequenas fendas.
Sirva com ameixas em calda (ameixas cozidas em calda leve de açúcar).



segunda-feira, 25 de Agosto de 2014

Regresso das Férias e mais um "Por detrás do Blog"

E depois de mais umas férias (para o ano há mais), estou finalmente de volta e de baterias recarregadas. Souberam  a pouco é certo, mas a verdade é que também já tinha saudades vossas e do meu blog.


E nada como regressar, partilhando aqui mais uma rubrica e entrevista do "Por Detrás do Blog"
A 3ª entrevistada que vos trago hoje é autora de um blog que já sigo desde 2012.
Fotos lindas? Receitas deliciosas? Vão até lá e confiram. 
Entre os melhores blogs, todos parecem ter muito em comum, mas o que os separa verdadeiramente, são as personalidades fortes por trás deles. E nesta minha rubrica é esses que quero e tenho vindo aqui a destacar.
Por tudo isto, e por o seu blog ser também para mim outra grande referência, ela tinha de também fazer parte desta minha rubrica, neste meu humilde espaço. 









Queria agradecer-lhe o facto de ter aceite este meu desafio e quero dizer aqui, que a admiro imenso assim como ao seu trabalho, lhe invejo as fotos e que um dia, adorava ter a oportunidade de a conhecer pessoalmente.

Falo de... Vera Ferraz


















...a pessoa "por detrás do blog":



1-Como surgiu o blogue na tua vida? Fala um pouco sobre ele e do que significa para ti.

O blogue surgiu pela necessidade de ter um caderno de receitas on-line de maneira a conseguir partilhá-las com alguns amigos e familiares que não estavam tão próximos fisicamente. Neste momento é, para além do tal caderno de receitas on-line, um local onde partilho alguns dos meus gostos mais pessoais como a fotografia, musica ou viagens. Acaba por ser um bocadinho de mim...



 2- De que forma ele mudou a tua vida?

Inevitavelmente o carinho surge por quem nos lê e sinto-me na "obrigação" de partilhar receitas assiduamente, o que se torna complicado em algumas semanas. Além disso, vão surgindo convites para eventos muito interessantes que ja me permitiram conhecer pessoas e locais fabulosos.

3- Quais os aspectos positivos e negativos de ter um blogue.

Ter um blogue tem vários aspetos positivos, começo pelo mais visível para mim que é a evolução que tive a nível de fotografia. Confesso que fico com um sorriso tolo quando vou ao inicio do blogue (Setembro de 2011) e vejo como fotografava na altura!
Outro aspecto positivo é o facto de ter as receitas muito mais organizadas e sempre à mão assim como, tal como já referi, por causa do blogue já conheci imensas pessoas que, depois da "desvirtualização" se tornaram amigas. 
Sinceramente e felizmente, ainda não consegui ver quais os aspetos negativos. Claro que sendo eu própria, tal como na vida real, não consigo agradar a gregos e a troianos e em algum momento há alguém menos simpático que deixa um comentário desagradável. Mas não são muitos, acho que ainda só tive que eliminar 1 ou 2 comentários que achei inapropriados. Nem tenho moderador de comentários porque acho que tenho os melhores leitores do mundo!

4- Que prato cozinhas mais vezes, seja pela simplicidade ou porque simplesmente adoras e te faz a ti, e aos outros, feliz?

Gosto imenso de fazer entradinhas ou sobremesas e bolos. Ninguém resiste a estes miminhos!!

5- Que receita ou ingredientes, nunca experimentaste e recusas comer?

Nunca experimentei rã, nem coisas do género. E confesso que não sei se experimentaria...


Foto: A sugestão para hoje é tão nutritiva quanto saudável!
Vejam no blogue:

http://www.hojeparajantar.blogspot.pt/2014/08/salada-russa-low-carb.html
6- Se tivesses que escolher a ementa perfeita, para um dia feliz, com amigos e família, o que escolherias? Elabora um pequeno menu.

A ementa perfeita seria num jardim, com uma manta no chão, e miúdos a correr em volta. Com esta descrição, só poderia escolher coisas boas como folhadinhos, rissóis, croquetes, ou seja, os tais petiscos que adoro fazer. Saladas frias, de grão com bacalhau ou cuscus. E claro, um bolo lindo!


7- Que receita ou receitas, mais prazer e orgulho te deram fazer até hoje, ou têm para ti um significado especial. Porquê?

Tenho imenso orgulho num bolo de aniversário que fiz, este:

http://hojeparajantar.blogspot.pt/2012/11/bolo-de-aniversario-de-uma-princesa.html

8- Ao longo da tua vida, e enquanto blogger, de onde tens recebido influências ou em quem te inspiras? 

Gosto imenso de ler os blogues portugueses e acho que nos inspiramos uns aos outros. E claro, gosto dos grandes e incontornáveis nomes Jamie Oliver, Gordon Ramsey, Donna Hay, Rachel Khoo e tantos outros, assim como os cozinheiros portugueses, Maria Lourdes Modesto, Chef Silva, Henrique Sá Pessoa, etc.
São tantos, tão bons que seria impossível referi-los a todos. Depois, temos os programas de culinária como Masterchef que despertam um cozinheiro em qualquer pessoa!! E gosto de alguns blogues estrangeiros como http://www.thekitchn.com/http://www.greenkitchenstories.com/,
 http://www.101cookbooks.com/http://food52.com/ e muitos outros.
Só gostava de ter tempo para os ler e acompanhar a todos!

9- Que projectos ou desejos tens, e que gostarias ainda de concretizar?

Não faço muitos projetos porque o meu tempo disponível não é muito. Mas quem sabe um dia mudo de vida, e faço um curso de cozinha!


Que ingredientes não te podem faltar:
...na despensa- massas
...no frigorífico- legumes frescos
...no congelador- bacalhau
...na fruteira- fruta da época
...na vida- amor


"Palavra puxa palavra"

Detesto... falsidade
Adoro... amigos reunidos à mesa
Vicio... cozinhar
Defeito... distraída
Qualidade... dedicada
Paixão... comida
Viagem... Itália
Livro... neste momento, "O novo Vegetarianismo"
Restaurante... casa da mãe, não tenho muito hábito de ir a restaurantes.
Ingrediente... canela
País... Portugal
Cidade... Coimbra
Chef... Jamie Oliver
Personalidade... dinâmica


Obrigada uma vez mais Vera, por teres aceite o meu desafio. Continuação de muito sucesso para o teu blog e que este, ainda te traga muitas mais alegrias e boas surpresas.

sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

Batido de Manga e Banana


Dia 1 o que por aqui significa FÉRIAS! Vou por isso andar um pouco afastada e os posts serão reduzidos mas prometo voltar na segunda quinzena e em força!
Mas, dia 1, significa também que é dia de mais um desafio do grupo "Dia Um...Na Cozinha! " e para esta edição eram pedidos Batidos.
Pois aqui fica a minha sugestão que, bebido fresquinho, nos soube maravilhosamente bem.


Batido de Manga e Banana





Meio litro de Leite de Soja (sabor a baunilha)
2 bananas, congeladas previamente
1 Manga madura
1 c. sobremesa de sementes de sésamo fumadas
1 c. sopa de bagas de goji
1 c. sopa de geleia de arroz


Colocar tudo na bimby e seleccionar 1min./ Vel.9.
Beba de imediato e bem fresquinho.








Entretanto. visitem o grupo do facebook e fiquem a conhecer esta e as outras deliciosas propostas de batidos que, com este calor,  faz com que nos saibam ainda melhor...

quarta-feira, 30 de Julho de 2014

Paté de Delicias do Mar com Cavala



1 embalagem de delicias do mar
1 lata de cavalas em conserva
2 ovos cozidos
1 limão
5 c. de sopa de maionese
2c. sopa de ketchup
Sal e pimenta q.b.
Tostas

Coloque as delicias do mar a descongelar.
Coloque na bimby, as cavalas bem escorridas do óleo, junte as delicias do mar e o sumo de limão e triturar 15 seg./Vel. 4.
Junte os ovos cozidos picados, um pouco de sal e pimenta e a maionese e o ketchup. Triture mais um pouco e leve ao frigorífico até à hora de servir acompanhando com as tostas.

Panqueca No Forno de Maçã e Cenoura

Fica tão deliciosa que tinha de a partilhar aqui. Tenho a certeza que vão adorar!




1 ovo
1 chávena e meia, de leite
1 chávena mal cheia, de água
1 chávena de farinha
1 pitada de sal
1 colher de sobremesa de manteiga
1 cenoura
2 maçãs
Sumo e raspa de um limão
1 pitada de canela
2 colheres de sopa de açúcar



Rale a cenoura finamente.
Corte as maçãs em fatias finas e misture com o açúcar, o sumo de limão e a canela numa tigela.
Misturar os ovos com um pouco do leite.
Aos poucos vá envolvendo a farinha na mistura e adicione o restante do leite, a água, a cenoura e o sal.
Unte uma frigideira com manteiga e despeje nela a massa.
Leve ao forno a 200º C até que a superfície solidifique. Retire do forno e coloque as fatias de maçã por cima da panqueca, assim como o liquido que formou na tigela.
Leve novamente ao forno, apenas para que a maçã doure ligeiramente e amacie.



Beijinho e uma doce Quarta-feira!

segunda-feira, 28 de Julho de 2014

Lasanha de Legumes


BOM DIA!
Hoje trago-vos uma sugestão para gastar os legumes que andam pelo figorifico e que resulta numa das minhas Lasanhas preferidas, a de legumes.






Folhas de Lasanha
Molho caseiro de tomate q.b.
Molho bechamel, caseiro
2 dentes alho
1 cebola
Azeite
Folhas de manjericão fresco
Sal e pimenta
Legumes a gosto (eu usei nesta cenoura, courgette, alho-francês e raminhos de couve-flor)
Ketchup q.b.
Queijo mozzarella ralado ou uma mistura de vários queijos (foi o que usei nesta)


Lavar e escorrer bem os legumes e cortá-los a gosto.
Saltear numa frigideira com um pouco de azeite, a cebola bem picadinha assim como os alhos, até dourarem. Junte os legumes e refogue, mexendo sempre, até que amaciem. Temperar de sal, pimenta.
Pré-aqueça o forno a 190º C.


No fundo da travessa, ou pirex onde vai servir, coloque um pouco de bechamel e por cima, uma folha de lasanha. Coloque alguns legumes e o molho de tomate e assim sucessivamente até que terminem todos os ingredientes.
Terminar com uma folha de lasanha, o restante molho bechamel, uns salpicos de ketchup, queijo ralado a gosto e folhas de manjericão.
Levar ao forno até dourar e o queijo ficar derretido (cerca de 30 minutos).



Acompanhe com uma bela salada!



Beijinhos e votos de Feliz Semana!

sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Bolo de Chocolate com Cobertura de Natas e Pasta de Framboesa


Com os miúdos de férias, confesso que aumentam os pedidos de bolos. O de chocolate, como devem calcular, é dos mais pedidos por todos.
Neste bolo, experimentei uma cobertura diferente com a utilização da Pasta de framboesa da Dulcis que envolvi em natas bem batidas e só posso dizer que adorámos pois é um produto que, além de muita qualidade e ser rico em fruta, tem um sabor delicioso.




Aqui fica a receita:

6 ovos
220 g de açúcar
250 g de farinha
1 c. de chá de fermento para bolos
120 g de chocolate em pó
2 dl de água quente
2 dl de óleo
1 pacote de natas
1 embalagem de Dulcipasta de Framboesa 200 g
Margarina para untar a forma
Farinha para polvilhar
Raspas de Chocolate, para enfeitar


Ligue o forno a 180º C. Unte uma forma, com margarina e polvilhe-a com farinha, reserve.
Bata os ovos com o açúcar até triplicarem de volume.
À parte, peneire a farinha com o fermento e o chocolate em pó.
Aos ovos, junte agora a água quente continuando a bater e só depois junte o óleo. Bata bem e envolva depois a mistura de farinha e chocolate em pó, aos poucos e envolvendo-a delicadamente.
Verta na forma reservada e leve ao forno durante 40 minutos.
Enquanto isso, bata as natas e junte depois a pasta de framboesa, reserve no frigorífico.
Passados os 40 minutos, retire o bolo e deixe que arrefeça completamente.
Cubra com o creme de natas e framboesa, e enfeite com lascas de chocolate.




quinta-feira, 24 de Julho de 2014

Tarte de Requeijão com Compota de Ruibarbo

Tem uma textura viciante e um sabor único, que a faz ser das minhas tartes favoritas, ou não me trouxesse ela, algumas boas memorias de infância...




5 ovos, à temperatura ambiente (separados)
Uma pitada de flor de sal
180 g de açúcar
250 g de requeijão Tété de mistura
Raspas de um limão
90 g de manteiga de vaca Tété
100 g de farinha
3 colheres de sopa de farinha Maisena
1/2 c. de chá, de extracto de baunilha




Pré-aquecer o forno a 180º C.
Untar uma forma sem buraco, com margarina, forrar com papel vegetal e tornar a untar. Reservar.
Bata o requeijão, com o açúcar, as gemas, as farinhas, a raspa de limão e a manteiga de vaca amolecida, até conseguir um creme macio.
Bata as claras com o sal,em castelo firme.  Envolva delicadamente, à mistura de requeijão. 
Colocar a massa na forma redonda untada e forrada e levar ao forno por cerca de 35/40 minutos (vai depender do forno).



Desenformar apenas quando arrefecer.
Sirva polvilhado com açúcar em pó e acompanhe com compota de ruibarbo (receita aqui) ou outra da sua preferência.



Para finalizar, quero aqui deixar um Beijinho à nossa Isabel que hoje faz anos. Parabéns amiga e muitas felicidades. Vou agora mesmo sair de casa a caminho da tua festa e levo esta tarte,espero que gostes...

quarta-feira, 23 de Julho de 2014

"Pasta" de Feijão Verde com Tomate e Bacon



Eu bem queria apresentar-vos aqui receitas frescas e mais leves, mas de facto este verão anda a trocar-nos as voltas e tem havido dias em que apetece uma refeição bem reconfortante, como esta que vos trago hoje.
Tinha muitos feijões da horta dos meus sogros bem tenrinhos para gastar e esta foi a receita rápida e deliciosa que arranjei para gastá-los. Com um ar bem rústico esta "pasta" de feijão verde vai-vos deixar saciados...


3 tomates maduros
2 chávenas de feijão verde
2 colheres de sopa de azeite 
2 a 3 dentes de alho, picados
1 cebola picada
100 g de bacon fumado
1 colher de sopa de folhas de orégão frescos e hortelã
1 colher de sopa de folhas de manjericão
1/2 chávena de água quente
1 pitada de sal e pimenta moída, a gosto
Ovos q.b.


Numa frigideira grande aqueça o azeite. Adicionar o alho e a cebola e cozinhar por cerca de 3 minutos até que ambos fiquem macios e dourados. Adicione o bacon e, mexendo sempre, deixe que frite um pouco e largue o seu sabor. Junte depois os tomates maduros picados grosseiramente e 1 c. de chá de açúcar. Tempere de sal e pimenta e junte os oregãos e a hortelã (eu juntei também salsa que tinha em muita quantidade). Cubra e cozinhe em lume baixo por cerca de 15 minutos mas vá mexendo, ou agitando o tacho ocasionalmente.
Enquanto isso, prepare o feijão verde, cortando-lhe as extremidades e depois ao meio, longitudinalmente. Os mais tenros podem colocar inteiros apenas retirando as pontas.
Junte agora ao refogado de tomate, a água e o feijão verde e as folhas de manjericão e aumente a temperatura para lume médio. Cozinhe por 7/8 minutos ou até verificar que está  "al dente". 
A meio da cozedura junte os ovos para escalfar. Rectifique os temperos e sirva de imediato.

terça-feira, 22 de Julho de 2014

Hoje a convidada do "Por detrás do Blog" é...


A 2ª entrevistada que vos trago hoje é, tal como a primeira, uma Isabel e é também para mim muito especial e com um blog, uii que já nem me lembro desde à quanto tempo o sigo. Lembro-me sim, que era ainda na altura, escrito por 3 meninas, e que eu visitava sempre que podia. Estava mesmo na lista de blogs obrigatórios mas, no inicio eu era muito reservada e nem ousava deixar lá comentários mas seguia-os com muita atenção, respeito e total devoção.
E, se eu já tinha esta paixão pela cozinha, digo com toda a certeza, que foram estas e outras tantas meninas e blogs, que aumentaram esse amor e me "abriram os olhos" para novos rumos e horizontes culinários. 

Antigamente, confesso que eu era muito pratica e procurava o que era mais simples de fazer mas hoje, graças a elas, não me contento com pouco e adoro descobrir, pesquisar e inovar com novas receitas e novos ingredientes e nada me dá mais felicidade do que partilhar depois com a família, 4 filhotes super críticos e o marido, que foi ganhando a mesma paixão pela cozinha e hoje, adora meter a colher e entrar comigo nestas aventuras gastronómicas.
Por tudo isto, e por o seu blog ser para mim outra grande referência, a Isabel tinha de estar também ela, aqui neste meu humilde espaço. 
Ao contrário da Isabel Zibaia, não a conheço pessoalmente, mas é como se a conhecesse, pois ao trocarmos algumas/muitas mensagens, identifiquei-me de imediato com ela e percebi, que para além de talentosa, era também de uma grande simpatia e uma pessoa muito generosa. Fica o desejo de um dia a conhecer pessoalmente e o orgulho de a ter como amiga e espero que assim continuemos por muitos e bons anos...


Falo de... Isabel Lacerda, a nossa Pipoka 



a pessoa "por detrás do blog":


THREE FAT LADIES 

Apresento-vos então, Isabel Lacerda de 43 anos, redactora publicitária, a viver em Lisboa.

1-Como surgiu o blogue na tua vida? Fala um pouco sobre ele e do que significa para ti.
Desafiei duas colegas e amigas a fazer o blogue em 2007 para partilharmos receitas umas com as outras. Mas, passado um ano, acabei por assumir sozinha o comando do blogue, pois era a que tinha maior disponibilidade.
Para mim, o blogue é uma possibilidade de evolução numa área que sempre me apaixonou. É um escape à rotina. É partilhar experiências e dúvidas com outras pessoas tão apaixonadas por cozinha quanto eu. É incentivar quem não sabe cozinhar (ou não tem paciência) a meter as mãos na massa – isso aconteceu com 3 ou 4 amigas minhas que começaram a cozinhar por causa do meu blogue... isso é motivo de grande orgulho para mim.

Three Fat Ladies


2- De que forma ele mudou a tua vida?

Por um lado, serviu para melhorar competências na cozinha, satisfazer a minha vontade de saber mais nesta matéria, testar novos ingredientes, incentivar-me a fazer pratos que nunca pensei ter capacidade para executar. Por outro lado, levou-me a conhecer pessoas extraordinárias, algumas delas tornaram-se minhas amigas.

3- Quais os aspectos positivos e negativos de ter um blogue.

A resposta anterior espelha os positivos: o aumento de conhecimento e experiência, as amizades.
Quanto aos negativos, a pressão... Ou seja, a partir do momento em que percebes que tens leitores, sentes que tens uma obrigação de não os desiludir, de publicares com regularidade, de tirares fotos bonitas... só que essa pressão, pontualmente, pode transformar o blogue numa obrigação e acaba por se quebrar o encanto. De vez em quando, tenho que parar por causa disso.


4- Que prato cozinhas mais vezes, seja pela simplicidade ou porque simplesmente adoras e te faz a ti, e aos outros, feliz?


Favas! Acho que é o prato de que mais gosto da gastronomia portuguesa. Quando é época delas, é certo e sabido, todas as semanas há pelo menos uma refeição de favas guisadas com entrecosto, chouriço e farinheira.






5- Que receita ou ingredientes, nunca experimentaste e recusas comer?

Por princípio, só formulo opinião sobre alimentos e ingredientes depois de os provar, mas também até hoje nunca me ofereceram nada de muito estranho... De qualquer forma, nunca fui capaz de comer coelho.

6- Se tivesses que escolher a ementa perfeita, para um dia feliz, com amigos e família, o que escolherias? Elabora um pequeno menu.


pannacotta de iogurte e erva-príncipe_3Se estivéssemos no Inverno, a resposta seria um almoço de domingo com o obrigatório assado. Mas com este calor, só me lembro de piqueniques. Levaria uma salada de melancia com queijo feta, uma esmagada de favas com alheira, azeitonas (temperadas com alho, azeite e zest de limão), alguns enchidos cortados finamente, pão, pataniscas, salada verde, fruta (cerejas e pêssegos!), uma panna cotta de erva principe e iogurte, limonada e chá gelado (feito em casa, é claro!).









7- Que receita ou receitas, mais prazer e orgulho te deram fazer até hoje, ou têm para ti um significado especial. Porquê?




As receitas da minha avó paterna, sem dúvida, pois são uma forma de a recordar:
tarte de atum e o pão de banana  (fotos acima)


8- Ao longo da tua vida, e enquanto blogger, de onde tens recebido influências ou em quem te inspiras? 

A minha avó paterna foi quem me ensinou o amor pela cozinha e é a grande “culpada” por esta minha paixão pela conjugação de especiarias.
A Maria de Lourdes Modesto tem sido uma inspiração pela sabedoria em relação à gastronomia portuguesa, o chef Peter Gordon, pela fusão entre cozinha europeia e asiática.
Destaco o blogue Chucrute com Salsicha, já que a sua descoberta foi o grande impulso para criar o Three Fat Ladies, e os blogues que partilharam comigo o projecto 4 por 6 (Caos na Cozinha, Elvira Bistrot, Cinco Quartos de Laranja, Gourmets Amadores e Tachos de Ensaio) pela inspiração e amizade das meninas que comandam estas cozinhas. Por fim, o Sabores de Canela, pela amizade, inspiração, ensinamentos e... porque quando “for grande” quero ter um blogue assim.  

9- Que projectos ou desejos tens, e que gostarias ainda de concretizar?

Continuar a cozinhar para a minha família e amigos, continuar a fazer experiências culinárias e aprender sempre mais!



Curiosidades:

Que ingredientes não te podem faltar:

...na despensa- especiarias (dezenas...), azeite, leguminosas secas, frutos secos e sementes, conservas de peixe, chás, leite de coco e tomate pelado.  
...no frigorífico- queijo, ovos, iogurtes, alho-francês, alface, massa de malagueta açoriana, molho de peixe, coentros.
...no congelador- grão cozido, espinafres, ervilhas, hambúrgueres caseiros, peixe para cozer ou grelhar.
...na fruteira- limões, pêras, pêssegos, tomates
...na vida- paixão (o ingrediente fundamental para não passarmos pela vida com indiferença, aquele que nos faz ter vontade de acordar todos os dias para fazer acontecer).


"Palavra puxa palavra"

Detesto...  conformismo
Adoro... conversar
Vicio... chocolate
Defeito... teimosia
Qualidade...  frontalidade
Paixão... cozinhar
Viagem... São Tomé e Príncipe
Livro...  Memorial do Convento, José Saramago
Restaurante... Umai
Ingrediente...  canela
País...Índia
Cidade... Londres
Chef... Peter Gordon
Personalidade.. Frida Khalo
Obrigada minha querida Isabel por teres aceite o meu desafio e que seja longa e feliz a jornada do teu blog Three Fat Ladies e sempre com muito sucesso.


Quanto a vós, queridos leitores e amigos, espero que tenham gostado e já estejam curiosos com o próximo
"Por detrás do Blog"  onde prometo mais uma pessoa fantástica e especial...